Ontem, falei que o YouTube ainda tem vida longa e a tendência é continuar crescendo. Nesse mesmo texto, disse que não vejo o IGTV com potencial para desbancar o YouTube. Mas a verdade: não dá para ter certeza sobre nada à respeito da plataforma do Instagram. Ela é muito nova ainda e carece de dados de análise até então. É impossível fazer previsões concretas sem esses elementos. Então, tentarei avaliar a situação baseado no que ambas redes sociais oferecem. Vamos lembrar que o IGTV não monetiza (pelo menos, por enquanto) os produtores de conteúdo, mas isso é o de menos, já que o valor pago pelo AdSense do YouTube não é grande coisa.

Ferramenta de busca

Se o IGTV quer competir em igualdade, o primeiro passo é melhorar sua ferramenta de busca. Você já pensou que o buscador do Instagram é basicamente para encontrar usuários e não temas? Como você procuraria um vídeo sobre "como fazer uma fantasia de carnaval" nessa rede? Basicamente, caso tenha conteúdo disso nela, daria um grande trabalho para encontrá-lo. Já o buscador do YouTube é segundo melhor da internet, atrás apenas do Google, e é inviável ter uma plataforma de vídeos sem um bom sistema que te ajude a encontrar o conteúdo ali dento.

O que se espera de cada rede?

Esse tópico é quase tão importante quanto o anterior. Você já parou para analisar o que as pessoas desejam ao entrar no Instagram? São coisas curtas como fotos, vídeos de no máximo um minuto e stories de 15 segundos. Ninguém abre essa rede social atrás de conteúdos longos e de qualidade. Legendas grandes em fotos já se tornam incomodas. Enquanto isso, o YouTube tem, cada vez mais, aderido conteúdos mais compridos e interessantes.

Design

O design do IGTV ainda é precário. Não só a ferramenta de busca é péssima, como também é difícil navegar lá dentro. Já o do YouTube, é organizado e o algoritmo que recomenda vídeos funciona melhor (apesar das várias reclamações de youtubers).

Vídeo vertical x horizontal

O vídeo vertical é uma ferramenta ótima para quem grava com celular... E SÓ. Esse formato é pensando para o influenciador, mas não para o público. Basta a gente estudar a história do cinema. Antes as telas eram quase quadradas e com o tempo elas foram ficando mais horizontais. Coincidência? Com certeza não. O cinema sempre busca a melhor imagem para o público e esse novo formato que a arte encontrou é o que o olho humano mais compreende e acha bonito. O vertical pode ser bem-sucedido pela novidade, mas duvido muito que tenha sucesso a longo prazo.

Veredito

Fica claro que atualmente o IGTV só tem como arma o fator "novidade". De resto, o YouTube leva ampla vantagem em todos os quesitos. Mas ainda é cedo para afirmar algo. O Instagram provavelmente fará diversas modificações a fim de melhorar a vida de seu usuário e com o objetivo de rivalizar com o YouTube. O que eu acredito que aconteça no futuro, caso o IGTV encontre sua cara e evolue, é a coexistência entre YouTube e a plataforma do Instagram. O primeiro com o conteúdo que já faz e o segundo com vídeos mais curtos.   Sobre nós A influu é o ecossistema feito para influenciadores digitais. Com foco na monetização e profissionalização dos novos formadores de opinião, a empresa se divide em três áreas: criação de conteúdo para o blog, redes sociais e YouTube, realização periódica de eventos por todo Brasil e mediação entre influenciadores e marcas para campanhas de marketing.

Para entrar em contrato, mande um e-mail para [email protected]

Victor Russo

Tenho 22 anos e sou formado em jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Sou criador de conteúdo da influu e cubro os eventos da empresa. Amo cinema e tenho um canal no YouTube, chamado 16mm, sobre o tema. Além disso, tenho um podcast sobre NFL chamado Goatopolis.