Em janeiro, mostramos que o YouTube não para de lutar contra informações falsas e teorias da conspiração em vídeos publicados. Por isso, na hora de produzir um vídeo, é bom se aproveitar de artigos escritos por especialistas. E é nesse momento que entra o Google Acadêmico. Como criar conteúdo para o YouTube envolve um público muito abrangente, é fundamental trazer informações coerentes e corretas. Além do fato de você não querer que seu vídeo - que deu muito trabalho - não seja divulgado para poucas pessoas. Leia também: Entenda a importância da sua reputação como influenciador Nesse ponto, o Google Acadêmico é o ambiente perfeito para encontrar informações coerentes, vindas de trabalhos realizados por profissionais que entendem do assunto. Ele funciona, basicamente, como uma ferramenta de pesquisas para encontrar artigos acadêmicos. A plataforma foi criada em 2004 e permite pesquisar referências e citações em milhares de artigos, com fontes confiáveis. Esse é o principal diferencial. O Google Acadêmico possui uma espécie de filtro e oferece artigos já antes analisados. Ela é a ferramenta favorita entre os universitários que buscam bibliografias ricas para seus trabalhos. Que também podem ser usadas em conteúdos do YouTube. De primeira, o Google Acadêmico pode ser bem assustador. Mas calma que vamos mostrar como mexer nele sem problemas.

Funcionamento

Da mesma maneira que funciona o Google, a ferramenta é um motor de busca com um grande banco de dados como base. Ao pesquisar algum termo, citação ou título, o resultado oferece os artigos, livros ou teses mais relevantes para o assunto pesquisado. Os resultados podem estar acessíveis publicamente dentro de uma universidade ou instituto. Algumas vezes pode ser um arquivo em PDF, com o conteúdo. No entanto, nem todos os resultados estarão publicamente acessíveis. Há arquivos de revistas ou livros, por exemplo, que são bloqueados, exigindo um valor para adquirir o conteúdo completo. Nessas situações, o Google Acadêmico oferece apenas um trecho do conteúdo. A relevância do resultado é definida a partir de informações, como o nome do autor, quantas vezes é citado, publicação na qual a pesquisa foi divulgada, entre outras.

A pesquisa no Google Acadêmico

O primeiro passo é acessar o link scholar.google.com. Com ele, você vai direto para o espaço da ferramenta. Na página, você consegue realizar sua pesquisa a partir da barra de texto, idêntica à página do Google. É possível refinar a pesquisa através dos filtros, como obter resultados em um idioma específico, por exemplo. Na página de resultados também é possível filtrar por data de publicação e idioma. Cada resultado vai apresentar um link. E também uma indicação entre colchetes identificando o formato do arquivo. Caso esteja procurando algo ainda mais específico, também é possível filtrar. Na página inicial da ferramenta, há uma opção de Pesquisa Avançada. Leia também: Maioria dos usuários do YouTube usam o site para aprender Esta opção fornece sugestões de palavras-chave e uma busca mais detalhada. Ou seja, é possível, por exemplo, pesquisar o seu tema apenas em trabalhos realizados por certa pessoa ou trabalhos publicados em determinado veículo.

Além dos estudantes

O Google Acadêmico também pode ser utilizado por autores que possuem obras publicadas. Na guia Meu Perfil, autores podem ver como e onde seus artigos estão sendo citados. Para conseguir fazer isso, precisa apenas criar o seu perfil. Nisso, a própria ferramenta sugere uma lista de artigos que ele acredita que tenham sido escritos por você. Assim, você precisa selecionar aqueles que realmente são de sua autoria. O Google Acadêmico oferece também o recurso Minha Biblioteca. Nele, você consegue organizar uma coleção de artigos, referências a e citações. Para salvar, é preciso apenas clicar no ícone de estrela do texto escolhido. FONTE
Guilherme Pin

Jornalista, aspirante a crítico e roteirista de filmes, youtuber nas horas vagas e o Chandler M. Bing da roda de amigos.