Já falei diversas vezes aqui sobre a necessidade de ter frequência de postagens no YouTube. Mas ao analisar um pouco o assunto, comecei a me questionar se isso é mesmo verdade. Vale ressaltar, antes de tudo, que o YouTube afirma que para um influencer ter seus vídeos altamente recomendados, ele precisa postar, no mínimo, entre dois e três semanais. Segundo o Google, o algoritmo "espalha" menos conteúdos de canais que postam apenas uma vez por semana ou menos. Se o Google falou não se pode questionar, certo? Na verdade, não é bem assim. O algoritmo do YouTube muda constantemente e nem a empresa tem total certeza sobre tudo que envolve essa ferramenta. Antes de qualquer coisa, quero deixar claro que acho importante postar com frequência na plataforma. O que estou questionando é se isso é uma NECESSIDADE. Pois muitas pessoas postam mais do que conseguem produzir por acreditar que se não fizerem isso o canal perderá views. Então vou avaliar alguns pontos que julgo relevantes sobre o tema.

Qualidade de conteúdo x frequência

Antes de pensar em fazer muito vídeo, leve em consideração a qualidade. De nada adianta entregar muito conteúdo se esse não for bom. Então, quando for planejar os dias de postagem, pense em quantos vídeos de qualidade você consegue produzir. É melhor gravar um conteúdo bom por semana do que cinco médios. Ou seja, frequência é importante, mas conteúdo é muito mais. Esse foi um dois motivos para eu começar a pensar no assunto. Até maio, meu canal tinha entre dois e três vídeos por semana. O problema é que a gente não tinha tempo para produzir tanto e, com isso, o conteúdo era pior do que deveria. Nos últimos dois meses, começamos a fazer entre um e dois vídeos semanais. O resultado foi muito positivo, foram de longe os dois meses que tivemos mais views e mais inscritos novos. Mas esse não foi o único motivo desse crescimento. Outra razão é o tópico a seguir.

Frequência diminui views

Em canais pequenos e médios, produzir muito conteúdo fará com que suas visualizações caiam. Na verdade, isso acontece com todas as contas, porém os youtubers maiores não sentirão tanto essa queda. Lembra quando eu falei no texto sobre a "regra dos 10%" que uma das falhas dela é não levar em consideração a frequência, pois esse fator diminui a média de views do canal? É uma lógica simples, boa parte dos usuários que te seguem não tem tempo de entrar no YouTube diariamente. Então, se o seu canal lança um vídeo por semana, esses inscritos vão se preparar para assistir àquele vídeo. Caso você suba vídeo entre três e sete vezes semanais, grande parte dessas pessoas não conseguirá acompanhar o mesmo ritmo. Os únicos que verão todos os conteúdos são os muito engajados e com tempo de sobra. Dessa forma, a média de visualizações será menor do que se você postasse menos. Para canais grandes, isso fará sentido porque há coisas que importam mais do que média de views. Já com os menores, uns vídeos "roubarão" visualizações dos outros, o que poderá atrapalhar o crescimento do canal.

Conteúdo para o público

Mais uma vez: eu não estou dizendo que produzir muito vídeo é ruim. Até porque o público do YouTube quer mesmo conteúdo para consumir. Por isso, em canais de médios para grande, com tempo e estrutura para produzir em alta escala e com qualidade, essa será uma ótima estratégia. Bastante vídeo, nesse caso, ajudará a criar vínculo com aquele público mais engajado, já que você está entregando para elas exatamente o que elas querem. E elevará o nível do canal para quem ainda não o conhece. Essas pessoas verão a escala do conteúdo e perceberão que ali tem profissionalismo. É só ver o caso de empresas de cultura pop como o Omelete e o Jovem Nerd.

Exemplos

Só para comprovar que frequência é importante, mas a falta dela não te prejudicará nas recomendações e crescimento de canal, vejamos alguns exemplos. Youtubers como Whindersson e Castanhari postam umas três vezes por mês. Às vezes, até menos. E isso não afeta a retenção de público. Eles seguem com uma alta média de visualizações, com valor superior aos 10% dos inscritos em todo vídeo. Você pode pensar: "Mas isso só acontece porque eles são enormes". Então basta analisar canais menores como o Matando Robôs Gigantes (265 mil inscritos e um vídeo por semana) e o Castro Brothers (3,1 milhões inscritos e dois vídeos por semana). Essa afirmação se repete.   Sobre nós A influu é o ecossistema feito para influenciadores digitais. Com foco na monetização e profissionalização dos novos formadores de opinião, a empresa se divide em três áreas: criação de conteúdo para o blog, redes sociais e YouTube, realização periódica de eventos por todo Brasil e mediação entre influenciadores e marcas para campanhas de marketing.

Para entrar em contrato, mande um e-mail para [email protected]

Victor Russo

Tenho 22 anos e sou formado em jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Sou criador de conteúdo da influu e cubro os eventos da empresa. Amo cinema e tenho um canal no YouTube, chamado 16mm, sobre o tema. Além disso, tenho um podcast sobre NFL chamado Goatopolis.