Para quem está conectado na internet já ouviu falar, pelo menos uma vez, do game Fortnite. Considerado um dos maiores jogos do ano passado, neste ano não está sendo diferente. Tanto que o game é uma febre em streamings e no YouTube. Com a fama, o game chegou até a ganhar uma versão em primeira pessoa feita por um youtuber. Para quem não está familiarizado com os estilos, games de terceira pessoa são aqueles nos quais você enxerga o seu personagem. Enquanto os em primeira pessoa, é como se o jogador fosse o personagem. No caso de Fortnite, ele é jogado em terceira pessoa. Mas o youtuber Max Box criou um vídeo conceitual que mostra outro estilo do game. Apesar de alguns bugs, a ideia do youtuber foi construir uma concepção para - quem sabe - uma futura nova versão do game. https://www.youtube.com/watch?time_continue=34&v=w-rbQWrc1qM Com mais de 100 mil views, o vídeo é uma tentativa de mexer com a cabeça a desenvolvedora do game, a Epic. E dar uma idealização de um modo que pode chamar a atenção de novos jogadores. Mas será que a influência do YouTube pode mudar o Fortnite? Leia também: Conheça o poder dos micro-influenciadores

Fortnite sendo Fortnite 

A resposta para essa pergunta ainda não é tão concreta quanto parece. Criado no ano passado, o game oferece os modos Save The World e Battle Royale. Sendo o segundo o mais conhecido, ele é um modo free-to-play do gênero no qual até 100 jogadores lutam em espaços cada vez menores. Até serem a última pessoa ou time. O modo atraiu mais de 125 milhões de jogadores em menos de um ano. E como dito, o game é totalmente de graça. E disponível para Microsoft Windows, MacOS, PS4, Xbox One, Nintendo Switch e os dispositivos iOS e Android. Pelo motivo de ser gratuito, o game lucra através da estilização dos personagens. Com compra de armas, roupas, movimentos. Ou seja, muita coisa ligada ao design dos personagens. Por isso, é complicado imaginar a Epic construindo um recurso que exclui seu personagem da tela. No caso, a falta de presença do personagem pode não influenciar o jogador a comprar nada. Afinal, se você compra um equipamento, você quer vê-lo em tela. Leia também: Influenciadores ajudam na decisão de compra Com esse cenário, Fortnite perderia lucro. Mas, também existe o cenário da Epic cobrar pela versão em primeira pessoa, o que poderia acarretar em baixas vendas, já que, para os jogadores compensa a versão gratuita. Com essas realidades, será que a influência do YouTube vai mudar o cenário de um dos maiores jogos do ano?  Leia também: 5 maiores canais de games do Brasil FONTE Sobre nós A influu é o ecossistema feito para influenciadores digitais. Com foco na monetização e profissionalização dos novos formadores de opinião, a empresa se divide em três áreas: criação de conteúdo para o blog, redes sociais e YouTube, realização periódica de eventos por todo Brasil e mediação entre influenciadores e marcas para campanhas de marketing.

Para entrar em contrato, mande um e-mail para [email protected]

Guilherme Pin

Jornalista, aspirante a crítico e roteirista de filmes, youtuber nas horas vagas e o Chandler M. Bing da roda de amigos.