Ao entrevistar o Cauê Moura no  “HomeRefill Experience by influu”, decidi abordar o quanto é obrigação dos influenciadores expressar opiniões nas redes sociais. E, mesmo ele sendo um cara que expõe muito os seus pensamentos na internet, acredita que não é um dever dele fazer isso. É algo muito ligado à personalidade, ao pensamento e até ao nicho de cada um. Ou seja, nenhum influencer precisa explicitar suas opiniões políticas, sociais ou sobre qualquer que seja o tema. Vai de cada um definir se deve ou não se posicionar. Como eu disse, muitos influenciadores têm uma personalidade forte e gosta de opinar. Outros nem tanto. Mas, caso o influenciador ache necessário se posicionar, ele deve fazer sempre com muita responsabilidade. Tentar embasar bem a opinião e ter sempre em mente o poder que esse argumento terá sobre muitas pessoas.

Nicho

Tem um caso que julgo importante a pessoa se posicionar sobre questões mais "polêmicas". Um bom exemplo é o próprio canal Cauê Moura. O conteúdo dele é basicamente falar sobre notícias do mundo e dar a opinião sobre os fatos. Na maioria das vezes são notícias polêmicas ou absurdas. Então, nesse caso, o conteúdo perderia força se não houvesse a opinião do youtuber. Outro caso semelhante é o de canais de críticas, seja de livros, filmes, músicas etc. Os youtubers desses nichos (e me incluo nisso) escolheram a profissão de opinar sobre obras. Apesar de muito baseado em elementos técnicos e concretos, é impossível não trazer um pouco da sua opinião. O melhor exemplo é quando se trata de obras que envolvem temas importantes como racismo, machismo, entre outros. É simplesmente impossível abordar este de forma isenta.

Twitter

E se tem um lugar excelente para expressar as mais diversas opiniões e sentimentos, essa plataforma é o Twitter. Não há problema algum ser "isento de opinião" em vídeos e deixar para trazer esse lado mais pessoal no Twitter. Até porque as pessoas que te seguem no Twitter provavelmente serão as que são mais fãs e querem saber seus pensamentos.
Victor Russo

Tenho 22 anos e sou formado em jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Sou criador de conteúdo da influu e cubro os eventos da empresa. Amo cinema e tenho um canal no YouTube, chamado 16mm, sobre o tema. Além disso, tenho um podcast sobre NFL chamado Goatopolis.