Imagine que você está em uma festa, conversando com algumas pessoas. Você até conhece algumas lá, mas é uma festa, então também está cheia de desconhecidos. Em um momento, você faz um comentário que faz o seu grupinho rir e até comentar sobre. Porém, nesse momento você descobre que milhares de pessoas ouviram o que você disse. 

Pronto, você se tornou um viral. 

Por mais que o exemplo tenha sido de algo do mundo real, é exatamente dessa maneira que funciona no Twitter. Ou no Facebook, por exemplo. Pra quem está acostumado a ter interação de dez ou menos pessoas, fica surpreso quando esse número atinge 70. E praticamente surta quando atinge milhares. 

Leia também: Quem foi Detremura, a rainha dos trending topics do Twitter?

E é possível enxergar esse número no Twitter como uma forma de validação. Tanto que não é à toa que o símbolo de "curtir" é em formato de coração. 

Mas, o que conta como ter "controle" sobre um tweet? O usuário, no caso, possui apenas dois poderes, o de excluí-lo e o de monitorar seus números. Porém, quando um tweet se torna verdadeiramente viral, já se tornou tarde demais. Por mais que muitos enxergam essa situação como uma forma de encanto, na verdade não sabe que o sentimento do medo ou da vergonha chega a ser superior.

O passado bate na sua porta 

Ao se tornar viral, é bem provável que seus contatos voltem a conversar com você. Mesmo depois de anos e anos afastados. E isso acontece por três motivos: 

  • Para dizer que eles viram sua publicação sendo compartilhada: na maioria das vezes, isso leva a uma boa chance de alcançar alguém com quem você não conversa há anos. Porém, isso pode resultar em comentários maliciosos, o que ajuda a descobrir quem são seus verdadeiros amigos da lista. 
  • Para mostrar que viraram seus vigilantes: neste momentos, muitos mandam mensagens para provar que agora ficam te vigiando e se tornam indignados em seu nome. Então, qualquer ocorrência com seu tweet, tenha certeza que vão te mandar para você saber. 
  • Para perguntar como se torna um viral: é comum as pessoas perguntarem o que você fez, sendo que na verdade, muitas vezes, é apenas sorte. E muitas vezes não tem nada a ver com o usuário em si e só com um conteúdo específico. 

Feedback 

Além daqueles usuários que você conhece, é bem possível que você receba mensagens de desconhecidos. E eles entram em contato por três razões: 

  • Amor - entre milhares de mensagens, você vai ganhar muita atenção e admiração. Muitos vão declarar que você é um gênio(a), que ganhou a internet e até que você deve ser o próximo presidente. Não perca esses tweets de vista, porque também tem o outro lado. 
  • Ódio - o padrão da internet. Você vai ser chamado de todos os nomes possíveis. Ainda mais se o seu viral envolver política. 
  • Dúvida - sim, muitos podem chegar e perguntar o que seu tweet significa. Piadas irônicas e sarcásticas nem sempre conseguem ser compreendidas fora da bolha. Portanto, um número de pessoas vai entrar em contato para confirmar a compreensão delas. Mas responda aqueles que questionarem de maneira educada. Ao contrário, só ignore. 

É muito provável também que as pessoas achem que você se tornou viral de propósito. Porém, se as pessoas pudessem se tornar virais de propósito, todo mundo estaria fazendo isso. Quando suas publicações atingem milhões, as pessoas imaginam você com poder e influência. No entanto, está é a pequena impressão que as mídias sociais passam. 

Leia também: Conheça 6 histórias reais por trás dos memes

Como lidar com um viral 

A maneira mais saudável - mas também, a mais difícil - é se afastar das redes sociais. Isso porque o barulho de todas as vozes realmente incomoda, apesar do silêncio também. Abandone temporariamente seus amigos da internet e aprecie o silêncio de não ter pessoas aleatórias mandando feedbacks não solicitados. 

É bom ter consciência também de que, em algum momento, todo mundo esquece de você. Por isso, não fique viciado na atenção, ou deixe que ela seja validada, porque depois de alguns dias - ou até horas - ela é retirada de uma só vez. 

No fim, você ganha mais seguidores, e passe até ter um pouco mais de envolvimento em seus tweets, comparado com antes. Mas, depois, tudo vai voltar ao normal. 

FONTE

Guilherme Pin

Jornalista, aspirante a crítico e roteirista de filmes, youtuber nas horas vagas e o Chandler M. Bing da roda de amigos.