Um dos maiores sites de vídeo do mundo e líder de mercado em muitos quesitos. Esse é o YouTube. Mas afinal, você sabe o que é YouTube? Ou como ele surgiu? É exatamente sobre isso que esse texto vai explicar.

O que é YouTube?

Vindo do termo inglês "you" (você) e "tube" (tubo, mas é um termo para designar televisão), o YouTube é um site que possibilita a publicação e o compartilhamento de vídeos em formato digital. Já que a palavra em si significa "você transmite" ou "você na tela", seu objetivo faz todo o sentido. Fundado em fevereiro de 2005 por Jawed Karim, Chad Hurley e Steve Chen, o YouTube possibilita a hospedagem de qualquer tipo de vídeo. A criação surgiu durante um período que havia muita dificuldade em compartilhar vídeos na internet. Hoje, no site é possível encontrar documentários, animações, programas antigos, vlogs, pegadinhas, transmissões ao vivo, entre outros. Ainda assim, o que domina o site são vídeos caseiros. Muitos são feitos em locais simples, como o quarto ou um estúdio, mas que trazem um conteúdo interessante. A ideia do site é ser algo parecido com a televisão. Por isso, existem diversos canais, onde cada empresa ou produtor publica o seu conteúdo da forma que preferir. Mas, diferente da tv, não há horário definido e os vídeos publicados não são excluídos. Além de assistir a qualquer hora, também é possível comentar algo que você ache relevante sobre aquele vídeo ou algo relacionado a ele. A ideia gerou interesse no Google, que comprou o site em outubro de 2006 por US$1,65 bilhão. Com esse resultado, o site de buscas acabou encerrando as atividades do Google Video e passou a investir diretamente no YouTube. A popularidade do site já levaram pessoas desconhecidas a ficarem famosas com seus vídeos. O cantor canadense, Justin Bieber, por exemplo, foi descoberto através de seus vídeos no site. Com o tempo, o site também acabou criando os youtubers, termo dado àqueles que produzem para o site.

Como o YouTube funciona?

Tudo começa na gravação. Se você tem uma ideia e acha que tem um potencial para grava-la, então ela pode estar no YouTube. Antes de publicar o vídeo, é preciso que crie uma conta Gmail para conseguir criar o seu canal. Depois basta logar no site e enviar os arquivos de vídeo ao YouTube diretamente do navegador. Como se estivesse mandando um arquivo por e-mail, por exemplo. Esse arquivo é recebido pelo Google em partes, como um pacote de dados. Ele então é remontado para ficar completo. Como cada vídeo do YouTube pode ser assistido em diferentes resoluções e por diversos dispositivos, ocorre uma conversão. Mas é realizado pelo próprio site, que disponibiliza em seus servidores uma gama enorme de arquivos. Em outras palavras, cada vídeo é recebido pelo servidor, que está transformando em diferentes arquivos. Isso permite com que cada vídeo seja assistido de diversas maneiras diferentes. Pode ser também que seus arquivos sejam replicados para outros servidores, o que torna o acesso a eles mais rápido. Para assistir os conteúdos publicados, o processo é o mesmo para todos. Basta clicar em qualquer vídeo e esperar seu carregamento. E sozinho, o site escolhe o melhor formato e qualidade que o perfil daquele usuário mostra. Lembrando que, para assistir a um vídeo, não precisa criar uma conta. O site fornece a exibição dos conteúdos do mesmo jeito. Mas, com a conta, além de conseguir publicar vídeos, você organiza o site da sua forma, selecionando os canais que mais te agradam. Isso é chamado de inscrição. Todo canal permite que um usuário cadastrado se inscreva nele. Sendo um inscrito, você recebe notificações avisando quando um vídeo daquele canal foi publicado, além de ajudar o youtuber.

Mas afinal, o que é ser um youtuber?

Basicamente, quem produz algo para o YouTube, torna-se um youtuber. E o crescimento do site, deve-se a criação de milhares de produtores que diariamente alimentam a plataforma com conteúdos. Mas não basta ter conteúdo na plataforma para ser um. Por exemplo, há clipes da Ivete Sangalo no YouTube, mas isso não faz dela uma youtuber. A política do site foi mudando com o tempo e, atualmente, fornece a oportunidade de um youtuber ser uma profissão. Isso acontece devido a monetização que o próprio site faz, como uma espécie de "salário". Ele também permite a publicidade. Muitos desses profissionais utilizam o site para divulgar seus trabalhos, explorarem sua criatividade ou tentarem ficar famosos. A disponibilidade de criação que o site fornece, faz o YouTube ter diversos e diferentes tipos de conteúdo. Não é à toa que o site já ultrapassou um bilhão de usuários e se tornou a maior referência quando o assunto é "vídeos na internet". E o Portal Influu está cheio de conteúdo para você se tornar um grande produtor de conteúdo. FONTES Fonte1 Fonte2 Fonte3 Fonte4 Sobre nós A influu é o ecossistema feito para influenciadores digitais. Com foco na monetização e profissionalização dos novos formadores de opinião, a empresa se divide em três áreas: criação de conteúdo para o blog, redes sociais e YouTube, realização periódica de eventos por todo Brasil e mediação entre influenciadores e marcas para campanhas de marketing.

Para entrar em contrato, mande um e-mail para [email protected]

Guilherme Pin

Jornalista, aspirante a crítico e roteirista de filmes, youtuber nas horas vagas e o Chandler M. Bing da roda de amigos.