O strike é a punição mais perigosa do YouTube, ela pode ser responsável por acabar com o seu canal. Mas, calma, ele não é nem tão assustador quanto parece, nem tão imediato. Geralmente, essa penalidade é gerada pelo uso de conteúdo de terceiros sem autorização. E se os detentores desses direitos se incomodarem, eles podem aplicar o strike no que usou. Ou seja, ela está ligada diretamente à lei de copyright do YouTube. Em que, teoricamente, só se pode usar conteúdos 100% de sua autoria (Entenda melhor essa lei clicando aqui). Para perder o canal, é necessário tomar três strikes em um período de três meses. Diferente do que muitas pessoas pensam, essa punição não fica para sempre, ela desaparece passado esse tempo. Mas e se levar três strikes em três meses, o canal é imediatamente encerrado? Na verdade, também não, pois há uma espécie de "direito de resposta", a contra notificação. Dessa forma, se o youtuber que tomar o strike tiver certeza de que está certo, ele pode emitir a contra notificação. Em seguida, o autor do strike tem 10 dias para respondê-la, mostrando o que ele está alegando. A partir daí, o YouTube vai avaliar o caso e dar ganho de causa para um dos dois. Só depois de perder três dessas, um canal sai do ar. E isso vale para o dois lados, já que se você tentar aplicar três strikes em três meses e perder todos, você também perderá sua conta. O processo completo pode demorar meses. Mas, óbvio que se o youtuber souber que está errado, ele pode aceitar a punição imediatamente, para poupar todo esse tempo. É possível também negociar com quem aplicou a penalidade e chegar a um acordo para ele tirá-la.

"Onda de strikes fakes"

Rolam boatos de que está tendo uma onda de strikes fakes, como cita Peter Jordan, youtuber brasileiro do Ei Nerd, um dos maiores canais de cultura pop do mundo. No caso, isso poderia ser uma forma dos autores tentarem ganhar dinheiro dos youtubers para tirar o strike. E isso seria possível, já que é muito difícil saber se você está ou não sujeito a essa penalidade. Peter alega que sofreu três strikes seguidos de uma mesma pessoa utilizando contas diferentes. Pois se fosse pela mesma, essa pessoa poderia perder o canal. Nessa situação, segundo o youtuber, ele teve ganho de causa em todos e o autor não se manifestou em nenhum por meio da contra notificação. Mas nada sobre esses strikes fakes foi comprovado ainda, então trate tudo como rumor. LEIA TAMBÉM:

Direitos autorais dos memes realmente existem? Descubra

YouTube exclui vídeos por direitos autorais

Victor Russo

Tenho 22 anos e sou formado em jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Sou criador de conteúdo da influu e cubro os eventos da empresa. Amo cinema e tenho um canal no YouTube, chamado 16mm, sobre o tema. Além disso, tenho um podcast sobre NFL chamado Goatopolis.