O YouTube brasileiro ficou marcado na última semana pela briga entre PC Siqueira e Nando Moura, dois dos maiores e mais conhecidos influenciadores do país. Mas será que vale a pena arranjar tretas assim? Essa resposta vai depender muito do que você deseja ter como público. Brigas podem te ajudar a crescer na plataforma (falarei melhor disso em outro texto), porém também trará uma quantidade inúmera de haters. Na briga entre PC Siqueira e Nando Moura, quando o primeiro criticou o segundo, o vídeo dele teve uma das piores proporções like/deslike. Isso por que além deles trocarem xingamentos, ambos têm opiniões políticas opostas. Nando Moura tem uma visão de extrema direita e é pró-Bolsonaro. Já o PC, segue um viés de esquerda e critica o presidente frequentemente. Isso fez com que muitos inscritos de um fossem xingar o outro. Outro bom exemplo é Felipe Neto, o terceiro maior canal brasileiro. Ele tem a fama de falar mal de tudo. Enquanto conta com milhões de inscritos, tem também milhões de haters. Então essa é a grande questão. Quer comprar brigas? Fique à vontade, mas saiba que isso atrairá muitos haters também. Isso é basicamente o oposto do que eu expliquei neste texto. Lá falo que se você tratar bem todos e não criticar nada, o seu público será muito mais saudável e pacífico. Ou seja, ao brigar e criticar muito você atraíra também inscritos mais revoltado. E que vão sempre esperar de você discursos mais polêmicos e inflamados.  
Victor Russo

Tenho 22 anos e sou formado em jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Sou criador de conteúdo da influu e cubro os eventos da empresa. Amo cinema e tenho um canal no YouTube, chamado 16mm, sobre o tema. Além disso, tenho um podcast sobre NFL chamado Goatopolis.