YouTube revela que deletou 8 milhões de vídeos em três meses


8 milhões de vídeos deletados

O YouTube divulgou a remoção de mais de 8 milhões de vídeos que violam as diretrizes da comunidade entre outubro e dezembro de 2017. Isso é uma tentativa de responder às críticas que vem recebendo sobre conteúdo ofensivo no site.

A informação está no primeiro relatório de moderação trimestral da empresa. O Google está sendo pressionado por instituições governamentais e marcas que anunciam no YouTube para que remova vídeos inapropriados.

Segundo a plataforma, ” o relatório foi o primeiro passo que mostra o progresso de remoção desse tipo de conteúdo do site”. A maioria dos vídeos removidos eram spam ou continham conteúdo adulto.

YouTube afirma que 6,7 milhões do vídeos foram sinalizados por máquinas, não humanos. Assim, 76% da remoção não chegou a receber uma única visualização.

Google prometeu mais de 10 mil pessoas trabalhando na supervisão do vídeos até o final de 2018, além dos “milhares” que já foram contratados no ano passado.

Na equipe também serão incluídos engenheiros para desenvolver sistemas de detecção de spam, inteligência artificial e seleção de vídeos.

O sistema funciona de três maneiras: um algorítimo é usado para rastrear imagens impróprias, combinando com futuras postagens. Outro algorítimo rastreia padrões de uploads suspeitos, útil para detecção de spams.

A terceira maneira usa inteligência artificial para reconhecer vídeos que violam as diretrizes do YouTube com base em semelhanças com vídeos anteriores.

O sistema de aprendizado das máquinas identificam conteúdos extremistas e violentos, por exemplo. Antes de colocar em funcionamento, o sistema foi treinado em 2 milhões de vídeos revisados à mão. O YouTube ainda permite que os usuários denunciem vídeos.

O público podem marcar qualquer vídeo que viole as diretrizes da comunidade. Há também 150 organizações encarregadas de fazer denúncias confiáveis, especialistas em várias áreas de conteúdo.

Fonte: 1