Tendências: as mídias sociais no 2º quadrimestre


Nós terminamos o segundo quadrimestre de 2020. Por isso é momento de estudar o desempenho das mídias sociais. Você sabe quais foram as tendências do mercado?

Um estudo lançado pela SocialBakers mostrou como foi o segundo quadrimestre para Instagram e Facebook. Por meio desse estudo nós somos capazes de analisar o comportamento dos usuários neste período.

É claro que este ano é marcado pelas mudanças causadas pela Covid-19. Além disso, o estudo global também nos mostra os impactos gerados pelas manifestações anti racismo.

Assim como elas dominaram as ruas americanas, elas também marcaram as redes sociais, causando reações que não poderiam ter sido previstas anteriormente.

Sobre anúncios pagos

Quem tem o costume de fazer anúncios pagos deve ter percebido que, no começo da pandemia, os valores de CPM e CPC sofreram um aumento considerável.

O estudo mostrou que se nós comparamos os valores de anúncios no mundo durante o primeiro e o segundo quadrimestre, nós poderemos ver um aumento de 26,2%.

Algumas regiões já começaram a sentir os efeitos da normalização. Mas pode ter sido apenas reflexo de duas manifestações globais e, portanto, os preços podem se manter em alta no terceiro quadrimestre. As manifestações são:

Esse tipo de ação torna os anúncios mais baratos. Entretanto, a empresa precisa definir se vale a pena fazer ads em dias nos quais as tendências mundiais giram em torno da mobilização contra essas práticas.

A mais recente ação anunciada por celebridades foi um dia fora das redes sociais. Mais uma vez os preços devem cair, mas quantas pessoas poderão ser impactadas?

Facebook retomou seus níveis de interações

As interações no Facebook – que ficaram baixas no primeiro quadrimestre – se recuperaram e atingiram níveis semelhantes aos do ano passado. Entretanto, é preciso perceber que ainda assim os níveis de interação no Instagram são muito mais elevados.

A plataforma tem mostrado uma consistência de interações que é bem interessante e pode ser um indício de vida longa para a plataforma.

Vídeos fazem parte das tendências

A quantidade de conteúdos de vídeos nas redes sociais cresceu muito com a pandemia. Para este ponto, a pesquisa também analisou o Twitter e mostrou que essa é a rede social com maior número de vídeos – em comparação apenas com Facebook e Instagram.

Mais de 20% dos posts da plataforma no último quadrimestre contaram com a presença de vídeos. Por isso, essa pode ser a forma ideal para comunicação. Pelo menos por enquanto.