Strike no Youtube: golpista é condenado


Receber um strike no YouTube é um dos maiores pesadelo dos produtores de conteúdo da plataforma. Por isso, um homem conseguiu dar golpes em youtubers. Mas a justiça não deixou isso sair barato.

Para quem não sabe, o strike no YouTube é uma punição. Se um youtuber violar uma regra da plataforma, ele recebe um strike. Se um canal acumular três penalidades, ele é excluído do YouTube.

Você pode ser penalizado pelos algoritmos terem percebido que você fez coisa errada, mas você também pode ser denunciado por outro usuário.

E era exatamente isso que o golpista estava fazendo.

Golpe do Strike no YouTube

As primeiras denúncias sobre o golpe do strike surgiram no começo desse ano. As primeiras denúncias a serem divulgadas na mídia foram feitas pelos influenciadores Kenzo e ObbyRaidz.

Os dois são conhecidos por vídeos jogando Minecraft. Os dois receberam dois strikes e, depois disso, uma mensagem avisando que eles deveriam pagar se não quisessem receber o terceiro.

ObbyRaidz publicou as mensagens no Twitter. O golpista pedia para que ele pagasse US$ 150 (cerca de R$ 624) via PayPal ou US$ 75 (cerca de R$ 312) em Bitcoin.

O youtuber também afirmou que já havia recorrido dos strikes, mas que o YouTube havia negado seu pedido. Porém, depois da comprovação de que alguém o estava extorquindo, a plataforma resolveu o problema.

Além disso, o perfil responsável pela chantagem foi deletado.

Na justiça

Como extorsão é crime, o caso foi parar na justiça. O homem é um norte americano que vive no estado do Nebraska – Estados Unidos. No julgamento, ele conseguiu um acordo, coisa que foi vantajosa, pois ele seria – provavelmente – condenado.

Por isso, ele vai se declarar culpado de todas as acusações. Além disso, o homem vai pedir desculpas publicamente e vai pagar uma multa de US$ 25 mil (cerca de R$ 104 mil).

Desde que esse caso surgiu, o YouTube aumentou a fiscalização na hora de penalizar um canal.

Fontes 1 e 2