Propaganda infantil no YouTube pode acabar


Propaganda infantil no YouTube

As discussões a respeito de propaganda infantil no YouTube podem estar nos momento decisivos. A plataforma afirmou que está estudando e, por isso, pode eliminar essa prática.

A discussão começou a se tornar mais forte nos Estados Unidos. Isso aconteceu por causa de uma investigação da Federal Trade Commission (FTC), que quer saber se o YouTube violou a lei de Privacidade Online para Crianças.

Os resultados da investigação ainda não foram revelados. Entretanto, foi após uma reunião com o FTC que o YouTube anunciou que está estudando a proibição de ações de marketing voltadas para crianças.

O que seria violação da lei de Privacidade Online?

O YouTube possui robozinhos que coletam dados. Eles são usados para determinar quais são as melhores propagandas para o usuário.

Entretanto, isso não é permitido – inclusive no Brasil – quando é feito para crianças com menos de 13 anos, sem o consentimento dos pais. Além de não ser permitida a coleta de dados, é ainda mais grave se essas informações forem compartilhadas com terceiros.

Por mais que uma propaganda infantil no YouTube gere uma boa receita para a plataforma, ela pode não valer a pena. Se, por exemplo, o YouTube for condenado pela FTC, as multas previstas são muito altas. Portanto, não faria sentido tentar continuar com as propagandas.

Por mais que o YouTube alegue que o YouTube Kids não possui anúncios é inegável que as crianças utilizam a plataforma principal. Se isso não fosse verdade, um vídeo como Baby Shark não teria mais de 3 bilhões de views.

Como funciona a propaganda infantil no Brasil?

Nossa legislação prevê que propagandas de produtos infantis devem ser feitas para adultos. Ou seja, o produto é para a criança, mas é o adulto quem deve ser persuadido a fazer a compra.

Portanto, é vetado o uso de qualquer elemento que faça a criança ter vontade de possuir um produto.

Mas, no YouTube isso ainda é um terreno nebuloso e já foi caso do Ministério Público de São Paulo. Não é difícil encontrar youtubers fazendo campanhas de produtos infantis em seus canais. Porém, será que isso é certo ou eles estão falando diretamente com as crianças?

Além disso, se uma campanha passa antes de um vídeo do Lucas Neto ou do Baby Sharke, qual o impacto que isso causa nos pequenos?

Fontes 1 e 2