Como assistir ao Oscar no YouTube?


Com a edição de número 90 do Oscar chegando, bate aquela dúvida de sempre: por onde assistir a premiação? É possível ver o Oscar no YouTube?

A televisão sempre parece a opção mais fácil e viável, seja na tv aberta ou fechada. Mas cada vez mais o YouTube cresce como destino dos espectadores. Pode parecer loucura trocar a televisão pela internet, mas saiba que até a TNT está de olho na plataforma online.

Canais para ver o Oscar no Youtube

A emissora fará parceria em 2018 com o Pipocando, o maior canal brasileiro do YouTube sobre cinema.

Enquanto a TNT fará a tradicional cobertura e comentários sobre os vencedores e indicados, Bruno Bock e Rolandinho comandarão uma live das 20h30 às 01h30 na plataforma. O objetivo é de comentar a premiação e receber convidados para tornar o conteúdo ainda mais rico.

Mas fazer transmissão ao vivo do Oscar não é nenhuma novidade. Quem usa o YouTube há mais tempo sabe que o Omelete tem sua tradicional Live do evento.

Ao longo dos anos, a empresa organizadora da CCXP e grande potência do nicho já atingiu marcas expressivas nesses dias. Foram mais de 612 mil visualizações no ano passado. Enquanto em 2015 o canal atingiu o seu recorde no Oscar com mais de 800 mil pessoas conectadas.

Outro canal que  vem crescendo no YouTube e fará uma live (como já fez no Globo de Ouro em 2018) é o Cinema com Rapadura. Famosos pelo podcast RapaduraCast, a empresa tem crescido muito o seu canal no último ano e está muito próximo da marca de 100 mil inscritos.

Com bons críticos no grupo, como o PH (que também conta com o seu canal solo de críticas Raphael PH Santos), a live do rapadura é outra ótima opção.

Além dos canais que falam diariamente sobre cinema, quem fará uma transmissão ao vivo pelo segundo ano consecutivo é o youtuber Felipe Neto. No ano passado, ele atingiu a gigantesca marca de mais de três milhões de views.

Quais são as vantagens de assistir pelo YouTube?

O YouTube permite uma interação muito maior entre público e críticos/apresentadores do que a televisão. As mensagens de fãs enviadas pelas redes sociais aparecem com uma frequência muito maior nas lives do YouTube. Além disso, a internet permite que o clima dessas transmissões sejam muito mais descontraídas (com direito a crítico fantasiado) e atrativas do que a TV possibilita.