Playlists de vídeos funcionam no YouTube?


Montar playlists de vídeos do seu canal vale mais a pena do que você imagina, mas, claro, se utilizada de forma inteligente. Há uma possibilidade de multiplicar as suas visualizações só com o uso dessas listas. Isso porque as playlists são uma maneira eficaz de manter as pessoas assistindo aos seus vídeos.

Pense no seu canal como uma série da Netflix. Se você começou a ver Stranger Things agora e está adorando, não tem como assistir um episódio e parar por ali. Você vai querer pelo menos uns 3 ou 4 por vezes, certo? Se o seu canal tiver um bom conteúdo, acontecerá a mesma coisa. As pessoas (principalmente quem ainda não é inscrito e acabou de te conhecer) assistirão a um vídeo e não pararão por aí.

Elas vão querer ver mais e mais. Porém, é obrigação do criador de conteúdo facilitar a vida do usuário. E, com playlists de vídeos, você não só estará ajudando o público como também estará se beneficiando.

Leia também: Como avaliar o engajamento de um influenciador?

Tela final do vídeo

A tela final do vídeo é o local mais importante para atrair esses usuários, então ela deve apresentar mais do que o básico, que seria o card dos últimos vídeos e o local para se inscrever no canal. É aqui que entra a playlist.

Ao invés de colocar um vídeo qualquer, coloque um vídeo que já jogue a pessoa para uma lista. Sair de uma playlist dá mais trabalho do que continuar nela. E, se a pessoa gostar do seu conteúdo, seguir ali será um prato cheio.

Como montar uma playlist de vídeos

Criar uma playlist não é apenas colocar vários vídeos aleatórios dentro, e pronto. É fundamental achar uma coesão e um sentido, independente do nicho do canal. Elas devem funcionar basicamente para unir os vídeos de um “quadro” do canal.