PewDiePie e sua nova polêmica


PewDiePie é o youtuber solo com maior número de inscritos do mundo. Porém, isso não faz com que ele seja perfeito. Falar em PewDiePie e sua nova polêmica é algo recorrente.

Em 2017, o influenciador digital se envolveu em uma grande polêmica ao fazer uma piada antissemita. Ele queria falar da plataforma Fiverr – um site no qual você encontra freelancers que cobram 5 dólares por diversos serviços.

Para isso, ele decidiu contratar dois freelas que seguram qualquer placa que o usuário quiser. Por isso, ele pagou para os rapazes para exibirem a mensagem: “Morte a todos os judeus”.

Essa piada fez com que o youtuber perdesse uma série de contratos, inclusive com a Disney. Porém, o youtuber tentou pedir desculpas, mas não obteve muito sucesso:

“Embora não fosse minha intenção, entendo que estas brincadeiras foram, no final, ofensivas”. Foi apenas isso que ele disse, pelo menos no começo. No mesmo ano aconteceu, nos Estados Unidos, os confrontos entre supremacistas brancos e grupos antirracismo de Charlottesville.

Charlottesville e PewDiePie

Pensando nessa situação, PewDiePie fez um novo comunicado e, dessa vez, o tom era bem diferente do primeiro:

“Tudo o que aconteceu em fevereiro e agora nos protestos em Charlottesville me deram uma nova perspectiva sobre o assunto e quem são esses neo-nazistas. Só sou um cara fazendo piadas na internet. Acreditem ou não, não quero ter nada a ver com esses caras. Quando me acusaram de ser nazista no início do ano achei que estavam exagerando, ‘como assim ainda existem nazistas?’”.

Entretanto, por mais que o influenciador tenha procurado se afastar da imagem de nazista, ele não os condenou. Isso também ficou bem marcado para as pessoas que estavam decepcionadas com o youtuber.

Para os nazistas ele disse: “Vocês fiquem aí com suas tochas e eu fico aqui fazendo meus vídeos, ok?”.

Por mais que não tenha sido a ideia do influenciador, ele não soube se manifestar muito bem. Por isso, as pessoas entenderam que ele mandou cada um ficar no seu canto, mas sem se envolver. Ou seja, sem condenar o comportamento nazista.

PewDiePie e sua nova polêmica

PewDiePie anunciou que faria uma doação de US$ 50 mil (cerca de R$ 200 mil) para a Liga-Anti Difamação. Adivinha o que esse grupo combate? O antissemitismo.

Além de ser uma ótima iniciativa, era também uma forma de se redimir de vez perante as polêmicas que envolviam os judeus. Entretanto, os seus seguidores – boa parte extremistas de direita – não gostaram dessa ideia.

Alguns seguidores inclusive criaram teorias da conspiração afirmando que PewDiePie estaria sendo coagido para fazer essa doação. Por isso, ele resolveu voltar atrás.

“Quando eu enviei o vídeo falando sobre a caridade, foi muito vago. As pessoas perceberam que havia algo ali. A internet toda simplesmente não acreditou. ‘Por que ele está doando para a caridade? Olha para a cara dele.’ 100% teoria da conspiração”. Quando planejamos a colaboração, nós pensamos que doar para a caridade seria uma forma legal de celebrar [100 milhões de inscritos]. Eu cometi o erro de escolher uma instituição que me aconselharam em vez de escolher uma que realmente tenho carinho, algo que é 100% a minha culpa”.

Ou seja, parece que a situação continua igual.

Fontes 1, 2 e 3