Low-Fi: entenda como o estilo de vídeo ajuda jovens a se concentrarem


Que o YouTube é uma plataforma que concentra milhares de conteúdos, a gente já sabe. Entre eles, há análises, pegadinhas e gameplays. Mas e se eu disser que o YouTube está servindo como uma reunião dos jovens para estudar usando o Low-Fi?

Leia também: Conheça 6 canais que vão te ajudar na reta final do ENEM

O site está sendo muito utilizado por esse tipo de conteúdo. Vídeos esses que são um estilo de produção musical com técnicas de gravação de baixa fidelidade.

A aplicação do estilo é causada, normalmente, por limitações financeiras. Junto com o som, o vídeo também é acompanhado de imagem. No caso, são cenas de um personagem no estilo anime, também estudando.

O estilo musical é muito apreciado por ajudar a acalmar. Na audiência, existem diversos estudantes universitários que trocam o dia pela noite. Afinal, a parte da noite, segundo muitos alunos, é o momento com menos distrações possíveis.

Canais de Low-Fi

Streamings de Low-Fi se tornaram cada vez mais populares do YouTube nos últimos dois anos.

O canal ChilledCow, por exemplo, possui mais de dois milhões de inscritos. Chegando a hospedar transmissões ao vivo do som com uma audiência de 50 mil pessoas, em média.

Nesse mesmo cenário, o Feardog, que também concentra músicas de foco, tem mais de 13 milhões de visualizações em pouco mais de dois anos de canal. Outro exemplo é o ChillHop Beats.

Com mais de 1,8 milhões de inscritos, o canal superou produtores que obtiveram uma grande quantidade de participações em vídeos do YouTube. “É calmante e me ajudou a me concentrar de uma forma que é difícil em qualquer outra situação. Odeio estudar em silêncio e sei que sempre vou me distrair com meu telefone ou com o Twitter“, comentou a jovem Amy Jane ao site Mel Magazine.

Bem parecidas com músicas presentes em cafés ou restaurantes, as músicas Low-Fi trazem, em sua grande parte, o mesmo ritmo.

Porém, com características diferentes o suficiente para não entendiar ou enjoar. O objetivo do estilo é funcionar como uma música de fundo, mas sem distrair.

Antes do YouTube

O Low-Fi, no caso, já era conhecido antes da popularização do site. Sua concentração acontecia mais em subculturas de jogos nichados, fandoms de animes e comunidades obscuras, que criavam suas próprias versões.

As faixas eram muito distribuídas através de plataformas como o Soundcloud. A partir do momento em que o YouTube passou a oferecer o recurso de lives, permitiu que canais transmitissem o som durante 24 horas.

Leia também: 3 vantagens de fazer live no YouTube

Estilo de vida

Para o youtuber Ryan Celsius, a ideia do hip-hop low-fi (umas das vertentes do ritmo) é a nostalgia sonora.

Porém, sem ser de maneira excessivamente agressiva ou irônica. “Geralmente, é a produção de batidas que pode soar misturada, contendo imperfeições intencionais ou não intencionais”, explicou ao site Genius, em abril deste ano.

Para o produtor Hamburga, de apenas 16 anos, a ideia de “qualquer um pode fazer qualquer coisa usando apenas o computador e o celular” é um gênero definidor para os jovens neste ano.

Em sua entrevista à Mel Magazine, ele diz que bons bateristas podem lucrar com produções de música para transmissões ao vivo. Segundo ele, há músicos que vendem batidas para DJs e diversos canais. Uma das maiores áreas de crescimento para artistas envolvidos com o estilo são as comunidades Discord.

No caso, as salas de conversa preferidas de gamers, que frequentemente apresentam as músicas em suas próprias lives no YouTube.

Leia também: O que são plataformas de streaming de games?

O Discord oferece sua própria estação de rádio Low-Fi 24 horas, nos sete dias da semana. “Se um influenciador ou um youtuber popular estiver tocando sua música enquanto estiver no Fortnite ou algo assim, você terá um sucesso garantido”, completa.

FONTE