“O maior patrimônio do influenciador é o público”, diz Thiago Nigro


Para Thiago Nigro, influenciador especialista em educação financeira – mais conhecido como Primo Rico – a carreira de youtuber tem atraído a atenção de cada vez mais jovens, interessados em sucesso e retorno financeiro rápido. Mas a profissão exige tempo, dedicação e investimento financeiro.

“As pessoas acham que ligo a câmera e começo a falar. Mas é um processo custoso e profissional, que começa com um brainstorm, por roteirização, gravação, edição até chegar à divulgação, envolvendo vários agentes e exigindo investimento alto. Para ser influenciador é preciso, antes, ser especialista em alguma coisa, ou seja, encontrar uma área de interesse e construir caminho no mercado antes de disseminar o conteúdo”  

Relação com o público

O blogueiro Nick Ellis, editor chefe do blogs Meio Bit, lembra que além de talento, é necessário personalidade para conquistar o público, e transparência para mantê-lo.

Segundo ele, a principal forma de remuneração do produtor de conteúdo digital hoje ainda é a publicidade. Esses porta-vozes são procurados justamente pela credibilidade em setores específicos. Além disso, há a relação próxima e de confiança que eles conseguem desenvolver com seus seguidores.

“O maior patrimônio do produtor de conteúdo é o público. Temos que lidar com ele com carinho, atenção, coerência e, acima de tudo, verdade. Não faço propaganda de algo que não acredite, não vendo minha credibilidade para ninguém. Os anunciantes devem entender que os influenciadores não estão “à venda”, mas dispostos a trabalhar com agências, participando do projeto desde a concepção e utilizando a própria linguagem para atingir aquelas pessoas com quem já estão acostumados a falar”

Thiago Nigro concorda que a procura maior por influenciadores digitais pela publicidade acontece justamente devido à credibilidade de cada criados de conteúdo.

“É importante monetizar sobre o que você acredita. Basicamente, é “ganhar dinheiro para recomendar aquilo que você indicaria de graça”. A publicidade não pode servir só para que você seja remunerado, mas também para apresentar ao espectador um produto ou serviço que pode ser útil e ele ainda não conhece. O público tem sempre que ser colocado em primeiro lugar nessa relação para que o canal tenha sucesso a longo prazo”.

Fonte: 1