Menores de Idade no TikTok: cuidados


Os menores de idade estão no TikTok. Isso é um fato e não há motivos para esconder. Entretanto, os pais precisam ficar de olho. Afinal, a internet pode ser um ambiente muito perigoso.

A rede social é uma das preferidas dos brasileiros. O aplicativo é um dos 10 mais baixados por ano e o público mais jovem é o mais assíduo na plataforma.

Portanto, não é exagero dizer que há muitos menores de idade no TikTok. Por isso, é função dos pais ou responsáveis por essas pessoas cuidar para que a integridade física e emocional dessas crianças não seja afetada na rede social – ou em qualquer outro ambiente.

Leia Mais: Alerta: ‘Homem Pateta’ induz crianças ao suicídio nas redes sociais

Um caso

Recentemente a revista Veja noticiou um caso que aconteceu com uma menina de 13 anos. Ela começou a receber mensagem na plataforma de um homem que afirmava ter 26 anos e elogiava tudo o que a menina fazia na rede social.

Depois de ganhar a confiança da menina, o homem a adicionou no WhatsApp e pediu que ela enviasse fotos nuas para ele. A menina não o fez e uma tia descobriu o que estava acontecendo.

A mulher registrou o B.O e o caso será investigado.

O que fazer com menores de idade no TikTok?

É fundamental estabelecer um diálogo com as crianças e adolescentes sobre a internet. Explique os perigos e deixe claro que você não ficará bravo se os seus filhos te contarem que algo que eles julgam errado aconteceu.

Além disso, você pode ter os seguintes cuidados:

  • Crie uma conta – se você tiver sua própria conta no TikTok poderá ver o que seu filho faz na plataforma. Além disso, será mais fácil para você conversar sobre o assunto se também dominá-lo;
  • Use as definições de privacidade – o perfil do menor de idade no TikTok pode ser colocado – assim como o de todo mundo – no modo “privado”. Dessa forma, somente quem for amigo poderá visualizar o conteúdo e interagir com o mesmo;
  • Explique o que pode e o que não deve ser postado – as crianças precisam entender que certas informações não podem ser compartilhadas na internet. Por exemplo, telefone, endereço, números de documento.

Além disso, fique por perto quando a criança ou adolescente estiver nas redes sociais. Assim, você poderá perceber se há algo incomodando ou assustando o menor.