Lisa Paulino fala demais, erra e pede desculpas


A influenciadora Lisa Paulino é o centro da mais nova polêmica da pandemia. Mais uma vez, o problema começa com uma festa. Mas a influenciadora quis se justificar e falou demais.

Lisa Paulino é uma influenciadora de Goiás. Ela, assim como outras influenciadoras, participou de uma festa no meio da pandemia. E, como tem acontecido com todo mundo, ela foi muito criticada por esse comportamento.

Entretanto, Lisa resolveu comentar o caso e só conseguiu gerar mais polêmica. A influenciadora respondeu em um storie o questionamento de uma seguidora “E a quarentena, 1 milhão de contaminados e você indo para para festinha. Que vergonha”. A resposta foi:

“Desse 1 milhão, você conhece um? Porque eu não conheço, até hoje, ninguém que tenha Covid”.

Obviamente, isso gerou um grande número de mensagens criticando o comportamento da influencer. Isso fez com que ela se manifestasse pedindo desculpas, mas parece que ela não se arrependeu tanto assim.

O pedido de desculpas

Lisa pediu desculpas pelo comportamento apresentado por ela. Disse que a visão que estão tendo dela é distorcida da realidade, mas assumiu que foi infeliz no comentário apresentado.

“Graças a Deus eu não conheço pessoas e não tenho casos próximos a mim de pessoas que estão infectadas, mas de forma alguma eu quis passar por uma pessoa de falta de empatia, até porque essa não sou eu”

Entretanto, a página Gossip do Dia entrou em contato com a influenciadora e divulgou a conversa. Aparentemente, a influenciadora ficou muito feliz com a repercussão negativa do caso.

Lisa Paulino e a repercussão

O que o post que a página Gossip do Dia mostrou é que Lisa está feliz com o fato de que o storie teve mais de 20 mil acessos. Segundo ela, isso fez com que ela ficasse famosa e, possivelmente, ela até poderá participar do Big Brother Brasil.

Entretanto, a influenciadora perdeu parceria com duas marcas – a Bio Instinto Cosméticos e a Academia Fórmula Fit. Além disso, o instagram da influenciadora não está mais disponível.

Fontes 1 e 2