Jovens brasileiros e a internet – pesquisa surpreende


A relação entre os jovens brasileiros e a internet foi estudada. Essa foi a 3ª edição da pesquisa Juventudes e Conexões e se você pensa que sabe tudo sobre o assunto, talvez se surpreenda com essa notícia. Por isso, vale a pena ler até o final.

A pesquisa foi realizada pela Fundação Telefônica Vivo, a Rede Conhecimento Social e o Ibope Inteligência. A ideia do estudo é refletir as necessidades da juventude brasileira. Por isso, as perguntas que guiaram o estudo também foram montadas por pessoas jovens.

Segundo Americo Mattar, diretor-presidente da Fundação Telefônica Vivo, o estudo “reflete os anseios da nossa juventude. Não é uma pesquisa produzida na academia, pois queríamos algo de outro tipo. Por isso, convidamos os jovens a construir uma lista de perguntas, montar as rodas de conversa e se escutarem, para trazer para nós esta reflexão e os dados obtidos”.

Os jovens brasileiros e a internet

Participaram da pesquisa jovens entre 15 e 29 anos. O estudo teve como base os seguintes tópico:

  • Educação;
  • Empreendedorismo;
  • Comportamento;
  • Participação Social.

Educação

O estudo mostrou que:

  • 42% dos jovens não acreditam que auxílio tecnológico e aulas interativas ajudem o aprendizado;
  • 55% acredita que a internet ajuda a estudar;
  • 49% acha que a tecnologia permite um aprendizado exclusivo.

Ou seja, os professores devem levar a tecnologia para dentro da sala de aula. Entretanto, isso não pode ser feito de qualquer forma. É necessário passar por uma reciclagem e efetivamente entender qual a melhor forma de introduzir os aparatos tecnológicos nas lições.

Política e participação social

  • 27% dos entrevistados afirmaram que se interessam por política;
  • 54% acredita que sabe lidar com fake news;
  • 45% acha que a internet agravou a questão das opiniões radicais.

Comportamento

  • 54% afirma que a internet faz com se sinta inseguro;
  • 78% se sente desconfortável para conversar com desconhecidos;
  • 30% acredita que começou a se aceitar mais, pois o acesso a conteúdos sobre cabelo, corpo e sexualidade, por exemplo, aumentou;
  • 60% acha que a internet aumentou o isolamento;
  • 57% afirmou que o uso de redes sociais aumentou a ansiedade.

Empreendedorismo

  • 70% enxerga uma colaboração maior entre empreendedores por causa da internet;
  • 51% acha que a rede estimula a criatividade

O que esse estudo nos mostra?

Mais de 1400 jovens de todo o Brasil foram ouvidos. Por isso, pode-se dizer que a amostra é bem significativa.

Esses dados nos fazem perceber que o jovem gosta da internet, mas ao mesmo tempo, não se sente tão acolhido nas redes sociais. Acredito que isso reforce a importância da responsabilidade para os influenciadores digitais.

Pois, se o influenciador fala com o jovem, a maior parte do seu publico se sente isolado, ansioso e inseguro. Além disso, o número de pessoas que sabe o que fazer com fake news é bem baixo.

Portanto, é importante agir com cuidado e responsabilidade ao se dirigir ao público.

Fonte