Isolamento Social: estratégias para marcas lidarem com isso


As empresas querem sobreviver ao isolamento social. Essa situação é passageira, mas é preciso passar por ela para ter algum futuro no mercado. Quais estratégias podem ajudar a sua empresa a resistir ao período de pandemia?

Uma coisa que já ficou claro é a necessidade de uma estratégia digital. Infelizmente, esse pode ser um grande determinante para ver quem vai sobreviver e quem vai ficar de fora.

O varejo, por exemplo, está se encaminhando para o e-commerce. Desde março 80 mil novas lojas virtuais surgiram no Brasil. Além disso, todo mundo que tem redes sociais já percebeu a quantidade incrível de lives que as pessoas e as marcas estão fazendo.

A verdade é que muitas marcas estão em busca de uma nova forma de se comunicar com os seus clientes. Por isso, nós estamos recebendo mais e-mails, mensagens e convites para lives e webnars.

Entretanto, é sabido que as marcas que possuem parcerias com influenciadores digitais estão em vantagem quando comparadas com as marcas que não estabeleceram esse tipo de relação.

Afinal, é mais difícil criar um conteúdo de qualidade de marketing tradicional em um momento de isolamento social.

Criação de conteúdo

A criação de conteúdo para o marketing tradicional pode ser muito complicada já que as pessoas não podem se reunir. Tornou-se basicamente impossível reunir uma equipe para a filmagem de um comercial.

Por isso, a melhor opção é que os vídeos sejam gravados da casa das pessoas com o uso dos próprios celulares. Mas será que todo ator consegue fazer isso? E mesmo conseguindo, o público é tão engajado quanto o dos influenciadores digitais?

É sempre importante verificar o grau de influência de uma pessoa antes de contratá-la. Isso serve para artistas ou influenciadores digitais. Somente assim sua ação terá chance de funcionar.

Ou seja, independente de quem for e de qual a profissão essa pessoa desempenhe. O engajamento é fundamental para o desenvolvimento de uma campanha.

Aumente o seu engajamento

Utilizar as redes sociais agora é uma forma de aumentar o seu engajamento. Mas isso vai acontecer mais facilmente se você tiver o apoio de uma boa estratégia de marketing de influência.

É preciso ter mais responsabilidade do que nunca para a produção desses conteúdos. Afinal, os clientes esperam um posicionamento das marcas perante o isolamento social.

Por isso, é fundamental que todas as ações sejam feitas dentro de casa. Mesmo que não sejam relacionadas ao fato de que não podemos sair.

Produza um conteúdo próprio e de qualidade. Mas não deixe de fazer links com o que os influenciadores estão fazendo por você. É preciso que os influencers levem os clientes para a sua página e que, quando eles acessarem o seu conteúdo, sejam impactados com o boas notícias.

Case Vitamin A

A empresa Vitamin A faz roupas de banho e é eco-friendly. Do seu bugde voltado para o marketing, 15% estava destinado a parcerias com influenciadores digitais.

Em dezembro de 2019, eles realizaram uma campanha com a influenciadora Halley Elefante (@TheSaltyBlonde) com o foco de lançar um produto por meio de um sorteio.

O conteúdo gerou mais de 500 mil impressões. Além disso, as vendas tiveram um aumento de 400% e, dois dias depois do post, o site da empresa recebeu 30% mais visitas.

Desde que a COVID-19 começou, a Vitamin A está fazendo parcerias longas com os influenciadores.

Escolhendo um influenciador

Um ponto que precisa ser observado é que os influenciadores precisam ser bem selecionados. Sempre. Mas agora a situação é ainda mais delicada.

Várias marcas se surpreenderam ao saber que seus influenciadores contratados estavam “furando” a quarentena. Um dos casos mais comentados foi o da Gabriela Pugliesi.

Mas ela não é a única. Por isso, é preciso que a parceria seja estabelecida e que as duas partes estejam de acordo com relação ao posicionamento perante a Covid-19.

Uma marca que está apoiando o isolamento social não quer ter que enfrentar uma polêmica por um influenciador que não cumpre a quarentena.

Da mesma forma, um influenciador que está em isolamento social também não quer ter seu nome associado a uma marca que não apoia esse tipo de situação.

Fontes 1 e 2