Pular para o conteúdo

Influenciadora que viralizou perde o direito de usar marca

Imagine só “criar uma marca” e receber uma notificação judicial por isso? Foi exatamente o que aconteceu com uma influenciadora pernambucana. A jovem perdeu o direito de usar a marca “Maria Brigadeiro” quando já tinha mais de 150 mil seguidores.

Mas, por que isso aconteceu? E mais: o que tudo isso pode ensinar a você que está querendo fortalecer sua marca? Continue lendo este post para descobrir.

Leia também: Quais marcas mais trabalham com influenciadores?

Sem direito de usar marca “Maria Brigadeiro”

Com apenas 22 anos, Gabryelly Valença se tornou uma influenciadora conhecida por empreender. Em tempos de pandemia, ela começou a produzir brigadeiros para vender. E, além disso, usou as redes sociais para promover o negócio.

Ela contou como usou o auxílio emergencial para iniciar o projeto. Seus posts viralizaram e inspiraram muitas pessoas, além de conquistar mais clientes.

E assim nasceu a marca “Maria Brigadeiro”. Ou melhor, era o que os seguidores achavam. Porém, isso estava longe de ser verdade. E isso porque a marca já estava registrada por outra pessoa.

Por isso, Gabryelly foi notificada extraoficialmente por e-mail.

“Assim que recebi esse e-mail, enviado por um advogado, desmoronei. Em meio às panelas de brigadeiro, gravei um vídeo, desesperada, pedindo ajuda para encontrar um novo nome para minha marca e o vídeo viralizou em poucas horas. Mas, esse é um alerta para empreendedoras como eu que querem começar seus negócios e não sabem como”, desabafou.

Nova marca

Gabryelly fez um vídeo em seu canal no YouTube, onde conta que não sabia sobre a importância de ter a patente da marca.

Isso pode acontecer porque muitas pessoas confundem registro de marca com ter um CNPJ. Porém, são coisas totalmente distintas.

Afinal, enquanto o CNPJ é número único que identifica uma pessoa jurídica, o registro de marca tem outra função.

No caso, o de assegurar o direito de exclusividade ao uso, em todo o Brasil, da marca registrada. Ou seja, ao ter tal registro, ninguém mais pode usar sua marca. E, caso usem indevidamente, é possível recorrer a meios legais para garantir seu direito.

E foi o que aconteceu com Gabrielly. Mesmo que ela não soubesse, ainda assim precisou abrir mão da marca.

Em meio à situação, a influenciadora precisou criar sua própria marca, que agora leva o nome de “Brigadeiria Valença”. No vídeo abaixo, ela fala sobre o acontecimento. Confira:

Mas e você, já registrou sua marca? Conte pra gente nos comentários.

11 de março de 2019

As principais lições que o grupo LDRV ensina sobre comunicação

Se você tem uma conta do Facebook, é bem provável que você conheça o LDRV. Ou até mesmo esteja nele sem saber. Para aqueles que não estão tão familizarizados assim…

27 de maio de 2019

influu.chat 03 – Assessoria de Imprensa

Olá, influus! Preparados para mais um influu.chat? No episódio dessa semana nossos mestres do conteúdo, Thaís Dias e Victor Russo, recebem Ludmilla. Ela é uma profissional da comunicação e conta…

9 de agosto de 2019

Pets na internet: veja os animais que viralizaram nas redes sociais

Os animais estão ganhando as redes sociais. Sejam cachorros, gatos ou outros, eles cada vez mais conquistam corações e seguidores. E, por isso, ver pets na internet não é algo…

10 de junho de 2020

Dia de Portugal: conheça 15 influenciadores portugueses para seguir

Quer saber quais são os influenciadores portugueses mais conhecidos da terrinha? Então veio ao lugar certo, pá. E isso porque, neste data em que comemora-se o Dia de Portugal, trouxemos…

Rua Teodoro Sampaio, 2767 Sala 22 - Pinheiros, São Paulo, Brasil - CEP: 05405-250
thais@influu.me | imprensa@influu.me
CNPJ:19.354.277/0001-40

© Copyright influu.me - 2021
Todos os direitos reservados