Influenciadora chinesa morre após ser queimada viva por ex em uma live


Uma influenciadora chinesa foi morta pelo ex-marido. Ela gravava uma live quando o atentado aconteceu.

Lamu chegou a ser socorrida. No entanto, os danos foram graves e ela não resistiu e morreu na última quarta-feira (30). Neste post, entenda o que aconteceu.

Leia também: Relacionamento abusivo: 3 influenciadoras que já falaram sobre o assunto

Influenciadora chinesa é queimada viva em live

Lamu, uma influenciadora digital chinesa de 30 anos, era bastante popular em seu país. Ela fazia sucesso em um app similar ao TikTok, o Douyin.

Falando sobre sua rotina, Lamu costumava postar vlogs e alcançou mais de 780 mil seguidores na rede social.

Tudo seguia como sempre até a influenciadora chinesa começar uma transmissão ao vivo, no dia 14 de setembro. Neste dia, ela foi interrompida pela presença de seu ex-marido, que invadiu sua casa, jogou gasolina na influencer e ateou fogo.

Quem assistia a live contou que durante o ataque foi possível ouvir gritos. No entanto, a tela da transmissão ficou preta, evitando que as imagens fossem transmitidas.

Lamu foi levada a um hospital, onde ficou internada por duas semanas. No entanto, ela teve mais de 90% do corpo queimado e não resistiu.

Segundo a polícia da província de Sichuan, o ex de Lamu não teria aceitado se divorciar da influenciadora. O motivo da separação, de acordo com a polícia, teria sido por Lamu sofrer violência doméstica.

Histórico de violência

De acordo com o jornal chinês Beijing Youth Daily, o ex-marido de Lamu tinha um histórico de violência doméstica.

Identificado como Luo Tang, o ex da influenciadora chinesa ainda havia ameaçado matar os dois filhos do casal. Justamente por isso, Lamu teria aceitado voltar com ele, mas se separou novamente em maio.

Tang foi preso logo após o ataque que resultou na morte da influenciadora.

Fonte