Influencers mirins: como protegê-los


Influencers mirins

Os influencers mirins existem. Mas nós sabemos que a internet pode representar um perigo para os usuários, especialmente crianças. Como os pais podem protegê-las?

No ano passado os youtubers mais bem pagos do mundo foram crianças. Aliás, nos dois últimos anos o youtuber que mais recebeu foi o pequeno Ryan Kaji, de 8 anos.

Por isso, é preciso que certos cuidados sejam tomados, pois não são apenas crianças que estão interessadas nos influencers mirins. Além disso, os próprios pais devem analisar o trabalho dos pequenos para ver se eles não estão exagerando.

Nas últimas semanas o caso da Bel para meninas deixou em evidência que os usuários estão observando as condições de trabalho das crianças.

1 – Estabeleça o horário de gravação

Na França a profissão de influenciador mirim está sendo regulamentada. Um dos pontos discutido pelas autoridades francesas é o fato de que é preciso estabelecer um horário para as gravações.

Além de estudar, é fundamental que as crianças tenham tempo para atividades como brincar ou ler.

Por isso, é importante que você determine bem os horários do seu filho. Por mais que a criança se divirta gravando vídeos, eles devem fazer outras coisas também.

2 – Fale com as crianças sobre privacidade

Crianças não sabem o que é privacidade. Eles não tem essa compreensão e, por isso, é dever dos adultos explicar o que está acontecendo.

Existe uma série de informações que as crianças devem saber que são secretas. Ensine para os pequenos que eles NÃO devem:

  • Informar o endereço de casa;
  • Revelar os números de telefone;
  • Falar em qual escola estudam;
  • Enviar imagens íntimas;
  • Receber imagens íntimas;
  • Contar quais lugares frequentam;
  • Marcar encontros.

3 – Monitore as redes sociais dos influencers mirins

Por mais que as crianças possam utilizar as redes sociais é importante que você faça o monitoramento de todas as redes.

Pedófilos sempre pedem para as crianças não revelarem para os pais que eles estão conversando. Inocentemente, as crianças acreditam que essas pessoas são boas e que é apenas um segredo sem consequências.

Portanto, é fundamental que os pais monitorem as redes sociais dos pequenos.

4 – Escute a opinião das crianças com relação ao conteúdo produzido

Nem sempre os pais aceitam que os filhos estão crescendo. Entretanto, eles vão crescer e o público perceberá isso.

Portanto, é preciso escutar o que eles têm a dizer. O que as crianças fazem na escola? Quais são as brincadeiras que eles julgam ser interessantes?

A criação de um conteúdo em conjunto é a chave para produzir um conteúdo que esteja adequado para a faixa etária da criança.

Se você perceber que os interesses do seu filho não estão de acordo com a idade deles, então você também pode buscar a causa para essa situação.

5 – Converse sobre os likes

Adultos tem dificuldade para lidar com os likes. Crianças terão as mesmas dificuldades, mas como eles vão crescer com isso, podem apresentar ainda mais problemas quando forem adultas.

Portanto, é preciso fazer um acompanhamento para que os pequenos entendam que os likes não são a coisa mais importante da vida.

Se for possível, é interessante que as crianças façam terapia. Assim, eles não sofrerão danos psicológicos pela pressão social.

Fontes 1, 2 e 3