Pular para o conteúdo

Garota Bolada: confira o que a influenciadora disse após polêmica

A influenciadora Fernanda, do canal Garota Bolada, se pronunciou após a polêmica de que ela estava postando conteúdo +18 para público infanto-juvenil em seu canal no YouTube.

Neste post, mostramos qual foi o posicionamento da influenciadora após o exposed, além de trazer a opinião de um especialista em educação sexual. Confira a seguir.

Entenda o caso

Depois que internautas e influenciadores realizaram denúncias sobre o canal Garota Bolada, o assunto começou a ser debatido nas redes sociais.

O exposed consistiu em mostrar os conteúdos feitos pela influenciadora do canal, Fernanda – os títulos e temas dos vídeos -, assim como a interação de crianças e adolescentes com esse conteúdo do canal dela.

Para saber mais do caso, leia também: Internautas expõem Garota Bolada por conteúdo adulto para crianças.

No entanto, pouco depois, a influenciadora fez algumas mudanças no canal. Alguns títulos receberam a inclusão de +18 e outros mais explícitos foram editados.

Além disso, vídeos voltados para um público mais infantil, como de slimes, foram removidos.

A influenciadora se pronunciou em um vídeo no IGTV, comentando os pontos mencionados no exposed. Veja a seguir.

Garota Bolada se pronuncia

Em um pronunciamento realizado após a polêmica ganhar repercussão, Fernanda disse que antes fazia vídeos sem foco específico em seu canal, mas que os assuntos eram voltados ao universo das mulheres.

A influenciadora disse ainda que começou a abordar uma linha de conteúdo mais voltada para a sexualidade há cerca de um ano e meio.

Em relação à acusação de postar conteúdo adulto para um público mais jovem, a influenciadora destacou que sinaliza os vídeos assim que os sobe no YouTube. Abaixo, veja o pronunciamento na íntegra:

https://www.instagram.com/p/CBqT9BelhUm/

No entanto, como ainda ficaram dúvidas em relação ao consumo do conteúdo da influenciadora por crianças e adolescentes, nossa equipe de conteúdo entrou e contato e enviou perguntas à influenciadora.

Fernanda disse que a plataforma que ela trabalha – no caso, o YouTube – não permite conteúdo para pré-adolescentes.

Perguntamos sobre o público dela e aquele que geralmente se engaja com o conteúdo criado, mas a influenciadora disse que havia abordado esse assunto em seu vídeo de esclarecimento (que postamos acima) e não deu mais detalhes.

Sobre os comentários de crianças e adolescentes que diziam consumir os vídeos do canal Garota Bolada “com fone”, a influenciadora disse que “qualquer pessoa pode perguntar sobre isso ou falar”.

Em seguida, ela disse que isso acontece em outros canais maiores que o dela, mas não citou nenhum exemplo. “Canais bem maiores que meu tem diversas pessoas comentando [que estão usando fone para ouvir os conteúdos], inclusive adultas. Como saber quem fala?”, disse.

Ao final desse post, você pode conferir as perguntas enviadas na íntegra, assim como as respostas da influenciadora do canal Garota Bolada.

Falando sobre sexualidade

Devido à importância de se falar sobre sexualidade na internet com responsabilidade, entramos em contato com o sexólogo e educador sexual Fernando Baptista. Idealizador do projeto Escola dos Afetos, um instituto especializado em saúde mental e sexualidade, Baptista comentou sobre os cuidados necessários ao se falar sobre educação sexual nas redes sociais.

“Embora haja recomendações como o 18+, sabemos que muitas crianças e adolescentes circulam com muita liberdade pelos ambientes virtuais. Toda essa rede de informação e comunicação é nova para todos nós”, enfatizou.

Baptista comparou os tempos pré-internet – quando a TV era o único meio de comunicação ao qual as crianças e adolescentes tinham acesso, sendo que este meio era controlado pelas famílias – aos dias de hoje, que são bem diferentes devido a popularização da internet e dos computadores, celulares e tablets.

“As coisas mudaram e nós enquanto sociedade temos que repensar os acordos familiares, as regras e combinados”, orienta.

Baptista destaca a importância que a família tem nesse processo todo. “É importante pensarmos que também é responsabilidade dela [da família] educar os filhos com relação a sexualidade, porém como muitas se omitem desta função por uma série de questões, os influencers acabam ocupando inadequadamente esse lugar”, explica.

Baptista ainda salienta que, quando a família não contempla esta necessidade, os mais jovens vão fazer essa busca por conta própria. Segundo ele, é dessa forma que esse público acaba “caindo na mão” de quem não trata o assunto com a devida responsabilidade merecida. 

A responsabilidade nas redes sociais

Em relação a comunicação sobre temas relacionados à sexualidade através das redes sociais, o idealizador do Escola dos Afetos diz que “selinho 18+ e outras recomendações” não são suficientes.

“Assim como a família precisa repensar o seu modo de se relacionar na era tecnológica, profissionais de tecnologia e do direito precisam repensar o livre acesso a conteúdos digitais. É necessário um tipo de regulamentação mais clara de modo a proteger nossas crianças e adolescentes e punir pessoas que violem com tais regras”, explica.

Já em relação aos influenciadores, Baptista reforça que estes também têm uma parte de responsabilidade na questão. E por isso, recomenda algumas precauções quando decidirem falar sobre sexualidade. Veja:

  • Cuidado com exposição de experiências pessoais – afinal, o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outras;
  • Estudar a fundo os temas abordados – e isso não apenas para assuntos relacionados à sexualidade, mas a qualquer outro;
  • Chamar especialistas – essa prática deve ser adotada sempre que for necessário;
  • Cuidados com cada faixa etária – isso porque existem cuidados e conteúdos próprios para cada fase;
  • Presença dos pais ou responsáveis – ao falar para esse público, o recomendado é que não consumam esse conteúdo sozinhos.

Entrevista com Fernanda, do Garota Bolada

Abaixo, seguem as perguntas que nossa equipe de conteúdo enviou para a influenciadora Fernanda, do canal Garota Bolada, assim como as respostas que recebemos.

Optamos por publicar nesse formato em resposta a um pedido da influenciadora, que quis ter as respostas publicadas na íntegra. Como transcrever todas as respostas e perguntas poderia deixar os conteúdos com parágrafos grandes e de difícil leitura, comprometendo o SEO, decidimos pelo formato abaixo. Confira:

Foto da capa – Reprodução: YouTube | Canal Garota Bolada

30 de setembro de 2020

Conheça Cacai Bauer, influenciadora com Down que apresentará atração da Netflix

A influenciadora digital Cacai Bauer foi anunciada como uma das apresentadoras da atração “Estação N - A Feira de Ciências da Netflix”. Neste post, falaremos mais sobre o trabalho de…

5 de setembro de 2019

Como aumentar seu engajamento interagindo com seguidores?

Para quem acha que influenciadores digitais são apenas números, estamos aqui para dizer: não, não são. A quantidade de seguidores é um número sem importância se não estiver em harmonia…

5 de maio de 2020

Nati Vozza x Forbes: embate entre relevância e credibilidade

A semana começou com mais uma polêmica envolvendo Nati Vozza. Mas, desta vez, a declaração da influenciadora digital acabou envolvendo uma conceituada marca: a Revista Forbes. Nati Vozza fez um…

9 de agosto de 2019

Pets na internet: veja os animais que viralizaram nas redes sociais

Os animais estão ganhando as redes sociais. Sejam cachorros, gatos ou outros, eles cada vez mais conquistam corações e seguidores. E, por isso, ver pets na internet não é algo…

Rua Teodoro Sampaio, 2767 Sala 22 - Pinheiros, São Paulo, Brasil - CEP: 05405-250
thais@influu.me | imprensa@influu.me
CNPJ:19.354.277/0001-40

© Copyright influu.me - 2020
Todos os direitos reservados