Gamer Zenon vai voltar a jogar!


O mundo dos gamers enfrentou uma grande polêmica por causa de uma punição ao gamer Zenon. O garoto de 9 anos estava proibido de jogar Fortnite. Porém, a mobilização nas redes sociais foi capaz de reverter a punição.

Vou fazer um pequeno resumo para quem não sabe do que estou falando:

O gamer Zenon é uma das grandes promessas do esporte no Brasil. Ele sempre joga acompanhado do pai, mas pelas regras não pode jogar no modo competidor, somente no Arena.

Entretanto, o jovem jogou no modo de competição. Por isso, a plataforma decidiu puni-lo. A punição foi que o jogador foi banido por 4 anos. Mas as pessoas acharam que isso foi excessivo.

E foi aí que surgiu a hashtag FreeZenon. Que obteve o resultado esperado. Para saber mais sobre a história e ver quais influenciadores apoiaram o gamer Zenon clique aqui.

Gamer Zenon volta a jogar

Para quem se emocionou com o vídeo no qual o Zenon descobria sobre o seu banimento, fico feliz em anunciar que ele gravou um vídeo anunciando seu retorno para o modo arena. Dessa vez você não vai ficar de coração partido!

Zenon poderá jogar no modo arena, mas isso significa que ele – pelo menos – poderá treinar.

Segundo o pai do menino – que é quem administra todas as redes sociais dele – o que aconteceu foi uma perseguição. Em entrevista para o Estado de São Paulo, ele sempre jogou online e nunca sofreu punições.

Entretanto, no último ano o garoto ficou em 34º lugar no maior campeonato de Fortnite da América Latina. Para o pai, isso teria incomodado outros competidores que passaram a denunciar o menino.

Ele também foi banido do Instagram e do TikTok, também por questões relacionadas à sua idade. Entretanto, o pai afirmou que isso não faz sentido, pois o menino não administra as contas.

É fato que as crianças estão dominando o Fortnite. Mas ainda é preciso que a lei brasileira determine que eles são atletas e, assim, estabeleça qual a idade mínima para competição.

Enquanto ele não cresce mais um pouco, o gamer Zenon poderá jogar, mas sem receber por isso.

Fonte