Felipe Neto volta para os TT’s e gera discórdia


Nos últimos dias, o youtuber Felipe Neto apareceu – pelo menos – três vezes nos TT’s. Tudo começou com a hashtag #paiscontrafelipeneto e #felipenetolixo, que já virou #paiscomfelipeneto.

Provavelmente você está por dentro dessa história, mas antes de começar a lidar com o tema desse post, acho bom te contextualizar.

Tudo começou com o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella tentando censurar livros com temática LGBT na Bienal do Livro do Rio. O assunto rapidamente se espalhou e a postura do prefeito foi duramente criticada.

O livro em questão era uma HQ da Marvel que continha um casal formado por dois homens. Não sei como estavam as vendas, mas depois da decisão do Crivella, todas as unidades foram vendidas (em menos de uma hora).

Porém o prefeito não desistiu da investida contra a Bienal. Por isso, fiscais da prefeitura foram até o evento com o objetivo de lacrar obras com a temática LGBT.

Contrário à situação estava o youtuber Felipe Neto. Como forma de protesto, o influenciador anunciou uma distribuição de 10 mil livros com personagens LGBT. Porém, graças à procura, o influenciador aumentou o número para 15 mil.

E foi isso que o fez parar nos TT’s. Mas talvez não tenha sido algo orgânico.

Felipe Neto diz que a culpa é do PSL

No Twitter, Felipe postou

E realmente muitos políticos do PSL compartilharam a hashtag. Porém, segundo o UOL, o partido não quis comentar o assunto, pois seria “impossível responder sem saber se a acusação é contra o diretório nacional ou estadual da legenda”.

Foi o PSL quem começou a hashtag?

O cientista de dados da Universidade Federal do Espírito Santo, Fábio Malini, fez um estudo do ciclo viral da hashtag. Segundo ele, quem começou a disseminar essa ideia na internet foi o deputado Carlos Jordy.

Carlos Jordy foi eleito pelo PSL do Rio de Janeiro. O post foi feito às 17:12 e ela foi divulgada até a 1 hora da manhã. Além disso, ela começou a se dissipar ainda mais após às 6 horas.

Depois dessa confirmação, o deputado se manifestou:

“O Felipe Neto gosta de aparecer. Todos sabemos que ele defende tudo que há de pior, mas se meter na educação moral dos filhos das pessoas é uma afronta que não pode passar batido. Se ele quer lacrar, então vamos fazer com que todos os pais que não concordam com esse desrespeito dele saibam do que ele leva para seus filhos. Quem lacra não lucra!”.

Fontes 1, 2 e 3