Pular para o conteúdo

Fake news: Google fala sobre penalizações

Todos nós sabemos que a internet está cheia de fake news. Isso se mostrou ainda mais grave durante a pandemia. Afinal, a rede ficou cheia de desinformação. Algumas pessoas cobraram um posicionamento do Google. 

O Google tem penalizações bem definidas para quem envia Spam para os usuários. Mas algumas pessoas se perguntaram se o mesmo não deveria valer para fake news. Afinal, fake news são mais prejudiciais do que spam, certo? Especialmente as relacionadas a assuntos médicos. 

O Twitter foi a plataforma utilizada para debater esse assunto. Um especialista em SEO falou na plataforma sobre a necessidade de penalidades do Google. Por isso, ele recebeu a resposta de representantes do Google.

Fake news no Google

De acordo com o próprio guia do Google fake news é spam:

“Se um resultado de pesquisa prejudicar a experiência do usuário, ele pode ser considerado spam. Especialmente se destacar informações falsas ou enganosas. Por exemplo, uma pesquisa aprimorada promovendo um pacote de viagem ou exibindo avaliações falsas seria considerado spam”.

O Google afirma prezar pela qualidade de informação do usuário. Aliás, a plataforma sempre disse que isso, aliado a boas práticas de SEO pode trazer bons resultados para uma página. 

Leia também: Conteúdo adulto: Google fala sobre resultados

Portanto, páginas que espalham conteúdos falsos não devem alcançar os mais altos resultados da plataforma. 

Entretanto, o especialista em SEO @joehall questionou o fato de que o Google parece estar mais preocupado com spams do que fake news. 

Primeiro ele publicou:

“Se você espalhar informações incorretas sobre as vacinas COVID19. Você não deveria estar no índice do Google”.

O representante do Google, Danny Sullivan respondeu:

“Nós não fechamos os olhos. Só porque algo está indexado é totalmente diferente de ser classificado. Investimos uma grande quantidade de recursos para garantir que estamos retornando informações úteis e confiáveis na classificação”.

Entretanto a discussão não parou por aí, por Joe replicou:

“Sim, eu entendo … Mas o que eu não entendo é isso. Por quê quem compra links – isso não mata pessoas – recebe penalidade maior do que realmente quem espalha informações falsas? (Isso mata pessoas)”.

O representante do Google justificou o ato da seguinte forma:

“O resultado final é o mesmo. Nossos sistemas buscam recompensar a qualidade. Se você está postando informações incorretas, não é recompensado, pois não tem uma boa classificação. Se você tentar aumentar artificialmente sua relevância, não será recompensado, porque obtém uma ação manual e não se classifica bem”.

O que você acha?

Fonte

19 de novembro de 2019

YouTube altera termos de uso e pode excluir canais

Não é a primeira vez que o YouTube anuncia mudanças em seus termos de serviço. Aliás, esta já a terceira ocasião - apenas em 2019 - em que a plataforma…

25 de junho de 2020

Alerta: ‘Homem Pateta’ induz crianças ao suicídio nas redes sociais

Uma nova ameaça para crianças e adolescentes na internet tem motivado alertas de autoridades policiais. Dessa vez, perfis usando a imagem de "Homem Pateta" estão induzindo o público mais jovem…

15 de setembro de 2020

Júlio Cocielo – influenciador vira réu

O influenciador Júlio Cocielo virou réu em uma ação sobre racismo. Se o youtuber for condenado, ele pode pegar entre 2 e 5 anos de prisão. Por isso, a defesa…

28 de julho de 2020

5 minutos da Kéfera – canal chega ao fim

O canal 5 minutos da Kéfera chegou ao fim. Pelo menos oficialmente. Afinal, já fazia muito tempo que a influencer não produzia conteúdo. Mesmo assim a despedida foi triste para…

Rua Teodoro Sampaio, 2767 Sala 22 - Pinheiros, São Paulo, Brasil - CEP: 05405-250
thais@influu.me | imprensa@influu.me
CNPJ:19.354.277/0001-40

© Copyright influu.me - 2021
Todos os direitos reservados