Facebook reduz qualidade dos vídeos por causa do coronavírus


As redes sociais se empenharam em adotar medidas para lidar com a rápida propagação do Covid-19. No entanto, além das ações já escolhidas, o Facebook anunciou que também reduzirá a qualidade de vídeos na rede social para combater os efeitos que o coronavírus desencadeou no mundo digital.

Neste texto, entenda o motivo desta medida do Facebook. E também veja quais redes sociais e plataformas estão fazendo o mesmo.

Por que essa medida do Facebook é efeito do coronavírus?

Considerado uma pandemia pela OMS (Organização Mundial da Saúde), o novo coronavírus já se espalhou por todos os continentes, com exceção da Antártida.

No mundo todo, já são mais de 18 mil mortes causadas pela doença – que ainda não tem vacina. Além disso, quase 300 mil pessoas estão infectadas pelo novo coronavírus.

Todos estes pontos fizeram com que diversos países adotassem a quarentena como uma das medidas de prevenção. No Brasil, inclusive, escolas, shoppings e estádios, por exemplo, estão fechados.

Tudo isso resulta em pessoas reclusas em suas casas. E, uma vez em casa, acessando conteúdos de alta qualidade, isso significa uma coisa: congestionamento de rede. Afinal, seja trabalhando em regime home office ou apenas consumindo entretenimento, as pessoas estão passando mais tempo conectadas. E o impacto disso pode ser bem sério.

A seguir, entenda os impactos gerados pela conexão de muitas pessoas simultaneamente em conteúdos que consomem muitos dados.

Impactos do congestionamento de dados

Há sites que saem do ar justamente quando recebem muitos acessos ao mesmo tempo. No entanto, grandes plataformas e redes sociais estão preparadas para esse grande fluxo.

O problema em questão é resultado do acesso simultâneo a vídeos de alta qualidade, que consomem mais dados. E isto pode ser prejudicial, já que impede outros serviços de funcionarem como deveriam.

E foi justamente para evitar este cenário que plataformas como Netflix, YouTube, Amazon e Walt Disney decidiram diminuir a qualidade da transmissão de seus vídeos. No entanto, a medida dessas plataformas foi adotada apenas na Europa, até então.

Postura do Facebook

Seguindo um caminho similar, o Facebook optou por fazer o mesmo na América Latina – sendo que a medida também valerá para o Instagram.

A mudança vem com o intuito de reduzir o congestionamento de dados nos países da América Latina. Afinal, a região já começa a sentir os efeitos da pandemia do novo coronavírus.

“Para ajudar a aliviar as redes neste período de alta demanda devido à pandemia de Covid-19, vamos reduzir temporariamente a resolução em bits dos vídeos no Facebook e Instagram na América Latina”, anunciou um comunicado do Facebook.

No Brasil, ainda não houve diminuição da qualidade dos vídeos do YouTube ou da Netflix. Entretanto, o Globoplay já adotou a medida com a justificativa de garantir estabilidade do streaming.

Fontes: 1, 2 e 3