Edição de vídeo é peça fundamental no YouTube


Dinâmico. Rápido. Engraçado. É incontestável o quanto a edição de vídeo forma o conteúdo no YouTube. Como a marca da plataforma é o humor, a edição tem participação ainda maior. Só ver pelos vídeos de Whindersson Nunes. Principalmente no início, a edição é presente e fundamental para tornar o vídeo cômico.

Cortes secos na dança inicial apresentam o tipo de humor e engajam o público logo nos primeiros segundos. Muito também se vale pelo próprio Whindersson, mas é perceptível o quanto os cortes rápidos e uma montagem mais “solta” fazem tudo ficar mais engraçado.

Na internet, TV ou cinema, o que prende a atenção do público não é necessariamente o conteúdo, mas na forma como história é contada. Ou seja, o storytelling.

Quem consome o YouTube, sabe que ele passa por fases. Há momentos de vídeos de pegadinhas, depois paródias, tags, desafios e por aí vai.

Leva-se em consideração geração mais nova de consumidores. Com a evolução tecnológica, eles podem ser classificados como “velozes”. As montagens dos vídeos são rápidas para captar e prender a atenção dessa geração.

Nessa realidade, é preciso publicar vídeos com o máximo de conteúdo, no menor tempo possível. E fazer isso acontecer está nas mãos do editor.

No episódio sobre edição, o podcast sobre cinema Sala5 convidou o professor, doutor e editor Fernando Salinas. O pedagogo comparou o trabalho dos músicos e com o dos editores: “O músico trabalha com tempos. Com o editor é igual (…) ele que dá esse tempo dos cortes, esse dinamismo. E é uma questão que nem a música, uma nota mais longa, mais breve. O editor é um manipulador do tempo“.

E os conteúdos longos?

Apesar de a geração gostar de velocidade, não significa que conteúdos longos não funcionem no YouTube. Afinal, basta construir narrativas capazes de prender atenção do público.

O canal do Jovem Nerd, por exemplo, se encaixa nesse diferencial. Com uma média de 25 minutos por vídeo, o que mantém a atenção do público é, principalmente, a edição.

Como não só de jump cuts (cortes bruscos entre cenas) vive o canal, toda a montagem narrativa faz o conteúdo, além do humor, se encaixar perfeitamente.

Outro destaque nesse segmento está Felipe Castanhari, com o Nostalgia. Seus longos vídeos documentais trazem uma boa construção. Não só em não trazer um conteúdo linear, mas também uma edição cheia de recursos para incrementar informações. Além disso, prende a atenção de quem assiste.

Leia também: O YouTube favorece vídeos longos?

Como ter uma boa edição de vídeos

Para ter um vídeo bem editado não basta sair cortando cenas. É preciso planejamento. Primeiro, monte seu vídeo no papel. Pense no conteúdo e o que seria legal encaixar em diferentes partes. Não seja refém do tempo se acredita ter um conteúdo que é capaz de prender.

Junto com a construção do roteiro, pense em como ele será montado no vídeo: humor, cenas de cobertura, vídeos adicionais etc. Reflita o que vai ou não funcionar. Nada deve ser aleatório. É preciso certificar de que faça sentido com o que é apresentado.

Conheça seus seguidores. Não traga uma edição dinâmica e divertida se o público procura algo mais formal e sério. Como já citado, o editor é o manipulador do tempo, então explore e faça do seu conteúdo o melhor editado.

Fonte