Crise mundial – Alternativas oferecidas pelo marketing de influência


Crise Mundial

Nós estamos enfrentando uma crise mundial. O coronavírus é o único assunto no momento. Mas a economia continua existindo e, por isso, nós não podemos interromper todas as atividades. Porém, como é possível seguir a vida de quarentena?

A crise mundial causada pelo COVID19 pegou todo mundo de surpresa. O mundo se viu diante de uma crise econômica que atrapalhou todo o planejamento das empresas. E, obviamente, dos influenciadores digitais.

De repente, as marcas perceberam que não tinham mais verbas para campanhas. Então os influenciadores perderam acordos já fechados e, além disso, os eventos dos próximos meses também foram cancelados.

Por mais que o marketing de influência seja feito à distância, ele também sofreu com os novos acontecimentos e, por isso, também precisa se adaptar aos novos tempos.

Mas como isso pode ser feito?

Novas áreas de trabalho

Muitos influenciadores precisam se reinventar para poder seguir com o trabalho. Por exemplo, esse não é o melhor momento para um influenciador de viagens.

Por isso, é importante pensar em outras coisas a serem feitas, mas que não apenas gerem conteúdo, mas que também consigam gerar dinheiro. Uma ideia para isso é a criação de cursos.

O que você, como influenciador pode ensinar para os seus seguidores? Mas é importante pensar em fazer isso sem mudar a sua área de atuação. Afinal, é importante ser fiel a todos aqueles que te seguem.

Inclusive, é importante pensar que essas pessoas também estão de quarentena em casa. E que, muitas delas, estão sem poder trabalhar e, por isso, procurando conteúdos que possam ajudar no mercado de trabalho.

Como as marcas se encaixam nisso?

Para as marcas investir nesses cursos pode ser uma ótima ideia. Por mais que não seja um bom momento para fazer campanhas, trabalhar com o patrocínio de um curso pode ajudar de forma mais exitosa na suas campanhas.

Afinal, vamos colocar da seguinte forma: muitos dos seus clientes estão sem receber salário. Portanto, tentar vender os seus produtos e serviços pode acabar sendo um “tiro no seu próprio pé”.

Por outro lado, patrocinar algo que pode ajudar o seu consumidor a crescer profissionalmente pode ser uma forma de mostrar que você se importa. Portanto, um meio para fidelizar novos clientes.

Mas todas as campanhas tem que ser finalizadas?

Há uma questão com relação às campanhas que precisa ser analisada. Como eu disse, pode ser uma péssima ideia fazer campanhas agora, especialmente se você estiver falando de algo que faz com que as pessoas saiam de casa.

Por exemplo, não é o melhor momento para viajar, então o ideal seria que uma empresa de aviação não faça campanhas agora.

Entretanto, existem algumas marcas que vendem coisas que podem ser compradas e entregues na casa da pessoa. E que, além disso,tem utilidade prática.

Nesse caso vamos usar como exemplo os livros ou vendas de camisetas. Todos sabem que são empresas que se não vendem podem falir e, além de tudo, os livros podem ajudar a superar a quarentena e as camisetas são necessárias.

E, em um momento de crise como esse, uma campanha com influenciadores digitais realmente pode fazer toda a diferença.

Aqui no blog nós já falamos várias vezes, mas acredito que seja um bom momento para reforçar uma ideia. Uma campanha de marketing de influência não precisa ser feita com o influencer que tem maior número de seguidores.

Aliás, muito pelo contrário. Pode ser que um micro influenciador seja muito melhor para o desenvolvimento do seu negócio.

Fonte