Coronavírus: o que as redes sociais estão fazendo para ajudar no combate à pandemia?


O novo coronavírus tem deixado pessoas de todo o mundo em alerta por conta do perigo que representa. Até esta terça-feira (17), as Secretarias estaduais de saúde contabilizam 311 casos de infectados no Brasil e a primeira morte causada pelo vírus no país.

Em decorrência da pandemia, muitas marcas têm se posicionado, propondo ações para ajudar no combate ao Covid-19. E, dentre elas, estão algumas das maiores redes sociais.

Neste post, veja quais redes sociais estão desenvolvendo medidas de combate ao coronavírus e que ações são essas.

Coronavírus e redes sociais

Com cada vez mais infectados em países de todo o mundo, o coronavírus é uma pauta constante da mídia. E, por isso, o tema está também em evidência nas redes sociais.

No entanto, isso não significa que toda essa visibilidade tem sido positiva. Afinal, começaram a surgir fake news relacionadas ao vírus, o que pode colocar outras pessoas em risco. Por isso, algumas das maiores redes sociais se uniram para evitar a propagação de notícias falsas sobre a doença.

No entanto, além dessa ação, também há medidas relacionadas a doações financeiras, parcerias e até mesmo adaptação dos algoritmos. Confira mais detalhes a seguir.

Leia também: Cuidados que influenciadores e marcas precisam ter ao falar do coronavírus

Exclusão de posts

Nesse cenário de propagação de fake news, o Facebook e o Instagram anunciaram que começariam a excluir posts com informações falsas.

Agora, desde teorias da conspiração até posts sobre coronavírus que possam causar algum dano à saúde das pessoas estão sendo monitorados e excluídos pelas redes sociais.

Parcerias

Já o Google fez uma parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS) para lançar um alerta SOS para pesquisas sobre o coronavírus. Dessa forma, o buscador prioriza informações de fontes confiáveis.

Assim, quem usar o Google em zonas de perigo visualiza um banner vermelho com dicas de segurança e informações essenciais sobre o coronavírus.

E quem estiver em zonas seguras, recebe notícias de fontes oficiais.

Ajuda dos algoritmos

Com a intenção de frear as fake news, o YouTube também se juntou às redes sociais que têm feito ações para deter o coronavírus. A plataforma de streaming é outra rede social que está priorizando informações de fontes confiáveis.

Justamente por isso, o YouTube ajustou seus algoritmos para que vídeos publicados por fontes renomadas tenham mais visibilidade nas buscas.

Doações

Além do combate às fake news, o Facebook anunciou que fará doações para pequenas empresas durante a pandemia do vírus.

A rede social anunciou um investimento de US$100 milhões para ajudar cerca de 30 mil pequenas empresas. De acordo com o Facebook, o objetivo é manter as pessoas com informações seguras e apoiar especialistas em saúde.

“Queremos fazer a nossa parte. Quanto mais longa a crise, maior o risco para as pequenas empresas, seus proprietários e funcionários”, anunciou a plataforma.

Hashtags

Outra medida tomada pelas redes sociais para garantir informação segura sobre o coronavírus tem sido feita com o auxílio de hashtags.

No Instagram e no Twitter, por exemplo, quem buscar pela hashtag #coronavirus tem a opção de ser direcionado para entidades governamentais que disponibilizam informações verídicas.

Challenges

Apesar do TikTok não ter anunciado nenhuma medida, o formato viral da rede social da vez tem sido usado por organizações para passar informações corretas sobre o coronavírus.

Por isso, a OMS criou um canal no TikTok com o intuito de lutar contra a desinformação sobre o Covid-19. Os dois primeiros vídeos no canal já contabilizam mais de 46 milhões de views.

Além disso, os usuários do TikTok começaram um challenge que ensina a lavar as mãos da forma correta.

Combate ao coronavírus

Se assim como as redes sociais você quer fazer sua parte, priorize informações verídicas.

No post do Instagram da influu listamos dicas de segurança que você pode tomar. Na última foto da galeria estão listadas nossas fontes. Confira e compartilhe essas dicas com as pessoas próximas a você.

Fontes: 1, 2, 3 e 4