Copa do Mundo de Fortnite 2019: a prova de que vale a pena investir em gamer


A Copa do Mundo de Fortnite 2019

A Copa do Mundo de Fortnite 2019 acabou de terminar. Porém, as duas duplas de brasileiros não foram muito bem na competição. Isso não significa que todo o esforço deles não tenha valido a pena.

A Copa do Mundo de Fortnite 2019 aconteceu em Nova York. Na categoria solo, o vencedor foi o norte americano Kyle “Bugha” Giersdorf . Por isso, ele vai levar para casa um prêmio de US$ 3 milhões (cerca de R$ 11 milhões).

Com relação às duplas, o prêmio ficou com o norueguês Emil Bergquist Pedersen, apelidado “Nyhrox” e o austríaco Thomas Arnould, conhecido como “Aqua”.

Os dois têm 16 anos e se tornaram milionários. Eles ganharam US$ 3 milhões (R$ 11,3 milhões).

A melhor colocação da América Latina foi do Argentino Thiago “King” Lapp. Ele levou para casa US$ 900 mil (cerca de R$ 3,3 milhões). Sua colocação foi o quinto lugar. Além disso, acho que seja relevante dizer que ele tem apenas 13 anos.

E os brasileiros da Copa do Mundo de Fortnite 2019 ?

Os brasileiros não foram bem na competição. Eram duas duplas. A melhor colocada foi a de Nicollas “Nicks” e Pedro “Pfzin”. Eles ficaram na 47ª colocação.

A outra dupla era formada por Caio “wisheydp” e Gustavo “Gustavox8”. A colocação deles foi a 48.

Eram 50 competidores na categoria de duplas.

Entretanto, não pense em dizer que eles se deram mal. Cada uma das duplas receberá US$ 100 mil (R$ 378 mil). Isso acontece pois esse era o valor mínimo para quem participasse do concurso.

Ou seja, vale a pena investir na carreira?

Como toda profissão, ser gamer é algo incerto. Por isso, não é algo que alguém possa garantir que vai dar funcionar. Mas se funciona para você é um ótimo negócio. Mesmo porque não se trata apenas de competições, também há campanhas.

Como tudo, é preciso muita prática. Portanto, um gamer precisa praticar tanto quanto um atleta.

Além disso, o que o torna a profissão complicada é o fato que – como pode-se perceber – boa parte dos competidores são adolescentes.

Ou seja, é uma ocupação que envolve adolescentes passando muito tempo na frente de um computador.

Por isso, além de prática, é necessária muita participação dos pais. Tanto para garantir que isso não atrapalhe os estudos, quanto para ajudar nas questões de saúde física e psicológica que podem ser desenvolvidas com a exposição intensa ao computador.

Fontes 1, 2 e 3