Como se tornar um Youtuber


Como se tornar um Youtuber?

Como se tornar um youtuber? Como criar um canal e fazê-lo bombar? Como gravar vídeos atrativos? Essas são algumas perguntas que surgem na cabeça do youtuber iniciante. Se você deseja tornar-se um influenciador digital e ainda ganhar dinheiro com isso, esse post servirá como um manual com passos e dicas para quem quer começar no universo do YouTube.

Passo 1: A Conta

A primeira dica de como se tornar um youtube pode ser óbvia, mas o como fazer isso, não é. Para ter seu canal no YouTube, é necessário criar uma conta. Como o YouTube é um produto do Google, as contas são do Gmail (e-mail do Google).

Acesse a plataforma e clique no botão “Entrar” ou “Sign in” no canto superior direito da página inicial. Se ainda não possui um Gmail, opte por “Criar uma conta”. Preencha as informações pedidas (insira e-mail, nome de usuário, data de nascimento e gênero) e clique em “Eu Aceito”.

Caso seja pedido, forneça um número de celular para verificação. Isso evita que contas falsas ou gerenciadas por robôs sejam criadas. Também insira o código de verificação. Pronto!

Agora você está apto a criar e enviar vídeos para o site, assim como seguir outros canais. Lembre-se: Menores de 13 anos não podem criar contas no YouTube.

Passo 2: O Tema

O segredo dos canais de YouTube bem-sucedidos é a produção de conteúdos especializados. O tema é o foco dos vídeos e a escolha deste é estritamente pessoal.

É necessário considerar assuntos que você tenha certo domínio e prazer em abordar, mas que também seja algo novo. Liste temas que você tenha afinidade, hobbies, talentos e interesses.

Procure por canais que discutam sobre as mesmas ideias, descartando assuntos que já estão batidos. Você não quer ser só mais um, certo? Definir o tema não é tarefa fácil ou rápida.

É comum que ao longo dos vídeos ocorra a troca de assunto do canal. A escolha é um processo de autoconhecimento, que pode acabar amadurecendo com o tempo.

Converse com amigos e familiares e, antes de definir os conteúdos do canal, saiba quais são seus pontos fortes e fracos. Não adianta criar um canal de humor se você não é engraçado, por exemplo.

Mas.. e o público?

Se você pensou que só o tema já resolveria o como se tornar um youtuber, você não está com 100% da razão.

Já pensou em quem será seu público-alvo? É importante voltar o conteúdo para o perfil que você deseja atingir.

Seu canal atingirá pessoas mais jovens ou mais velhas? Os temas abordados são ideal para homens, mulheres ou ambos? Eles pertencem à que classe social?

Adeque o vocabulário e os assuntos de acordo com seu o público-alvo e, no futuro, entenda quais tópicos de discussão os agradam mais.

Lembre-se: Se quer ser um youtuber de sucesso, os vídeos deverão ser feitos pensando no público, não em você.

Passo 3 – O Roteiro

O improviso não é para todos. Se você não foi agraciado pela habilidade de discorrer sobre diversos assuntos em frente à câmera sem roteirização, precisará organizar as ideias no papel.

Para isso, é necessário pesquisa. Como futuro influenciador, você precisa mostrar que tem repertório e entende do assunto. Peça ajuda ao velho amigo Google.

Conversar com amigos e pessoas mais experientes é bom também. Em seguida, abra a página do Word e escreva o que planeja falar, do seu jeito: Tópicos, falas, frases etc.

Estabelecer o que será falado no vídeo facilita a visualização do conteúdo e a remoção do que é desnecessário ou redundante. Alguns youtubers grandes possuem roteiristas na equipe.

Mas você, iniciante, precisa aprender a desenvolver essa função sozinho. Ser didático é o segredo: Vídeos com muita informação devem ser lapidados e resumidos para não ficarem tediosos.

O grande desafio é prender a atenção do espectador. Além das pesquisas, é bacana ouvir o que as pessoas têm a dizer a respeito do tema. Se o seu canal aborda questões polêmicas, por exemplo, ouça amigos com opiniões diferentes.

O importante é que o vídeo tenha conteúdo relevante e agregue, de alguma forma, informação para quem o assista. Como o vídeo é uma ferramenta audiovisual, não esqueça que seu roteiro deve estabelecer uma relação entre imagem e som.

Nele também devem estar presentes os demais recursos que serão utilizados no vídeo, como música de fundo e recursos de edição.

Mãos à obra

O primeiro passo para a elaboração de um roteiro é pensar na linha que será seguida no vídeo. Determine o ponto de partida e até onde quer chegar.

Fonte: lettersfromfeathers. Primeiro plano, com corte no peito.

Por mais natural que você deseja que o vídeo seja, é necessário ter o roteiro como um guia. Ele evita esquecimentos, falta de informações importantes ou fuga do assunto.

O roteiro variar de acordo com o tema e o estilo do canal. Pensando de forma mais simples, se o cenário já é pré-determinado e fixo, o script terá, basicamente tópicos e direções dos assuntos que vão ser tratados.

Por exemplo, escreva sobre enquadramentos, iluminação, figurino, cenário, tempo estimado para cada assunto, quando entra a vinheta, em que momentos encaixam piadas etc.

Enquanto elementos como iluminação, figurino e cenário vão depender dos recursos que você tiver disponível, os enquadramentos podem ser definidos no roteiro. Se a intenção é falar sentado ou em pé, olhando para a câmera, você deve usar o plano médio, que mostra a pessoa da cintura para cima Fonte: lettersfromfeathers

Caso haja cenas de pessoas em pé e em movimento, os mais indicados são o plano geral, que mostra a pessoa de corpo inteiro e boa parte do cenário. Fonte: fomosaocinema

Ou o plano americano, que enquadra a pessoa acima do joelho. Fonte: fomosaocinema[/caption]

Passo 4 – O Equipamento

Há canais que carecem de boa edição de vídeos e equipamentos e mesmo assim fazem sucesso, mas são exceções. Por isso, estude um pouco sobre iluminação e áudio.

Grave perto de janelas e aproveite a luz do sol. Crie ou procure cenários que encaixem com seu tema. Baixe e aprenda a usar algum editor de vídeos. De início não é necessário gastar tanto com o canal.

Uma boa câmera de celular e um ambiente silencioso podem resolver seus problemas. Porém, se você tem dinheiro para investir ou tem acesso à iluminação e equipamentos, seus vídeo terão ainda mais qualidade.

Listamos abaixo opções de equipamentos para você:

Câmeras Canon Mark II ou III Canon EOS Rebel T3i, T4i ou T6i Nikon D5300 Nikon D610

Lentes (Canon ou Nikon) 24-105mm 24-70mm 50mm 18-55mm

Iluminação Kit Soft Box

Áudio Lapela para celular Microfone Direcional Boya VM19

Extras Tripés GoPro HERO3+ (para gravações externas)

Passo 5 – A Edição

Para o YouTube, a edição é fundamental e o sucesso do canal depende disso. Dispor da ferramenta correta contribui diretamente no resultado final.

A escolha do software é pessoal e que cada youtuber se adapta melhor a um tipo de programa. Para ajudar neste processo, aqui você encontra opções de sistemas gratuitos e pagos.

Editores Gratuitos

Os melhores softwares de edição são pagos, mas há alternativas de graça. Apesar de limitados, são programas fáceis e intuitivos de operar. Para quem está no início da carreira de youtuber, fazem um trabalho satisfatório.

  • Windows Movie Maker
  • Lightworks
  • YouTube Video Editor

Nem todos sabem disso, mas o próprio YouTube possui uma ferramenta de edição de vídeos. Para acessá-la, abra o menu principal da sua conta na plataforma e clique em “Gerenciador de Vídeos”.

Procure pelo vídeo já postado, clique na seta ao lado de “Editar” e em “Melhorias”. Depois de carregado, o vídeo abrirá dentro do Editor.

Editores Pagos

Para edições mais profissionais, opte por editores pagos. Eles possuem várias funções, mas para manipulá-los será necessário assistir a aulas onlines.

No YouTube há diversos tutoriais. Vale a pena gastar um tempo para aprender a usar essa ferramenta que te acompanhará para sempre na sua nova profissão.

  • Adobe Premiere Pro
  • Sony Vegas Movie Studio
  • Final Cut Pro X

Passo 6 – O Design do Canal

A estética do canal serve como cartão de boas-vindas. É a primeira coisa que os novos seguidores irão notar.

Pense em um nome que melhor resuma o conteúdo do canal, capriche nos títulos dos vídeos, na imagem de capa da página principal e aprenda a fazer capas de vídeos (conhecidas como “miniaturas”) no Photoshop.

Não adianta ter o melhor vídeo e conteúdo se você não tiver uma boa imagem. Assim que possíveis novos seguidores entram na sua página do YouTube, você precisa “prendê-los”.

Por isso, é bom criar uma vinheta marcante, que pode ser criada no editor de vídeo. Vinhetas são vídeos curtos de introdução que aparecem no começo de todos os vídeos.

Elas precisam ser breves, chamativas e devem representar o tipo de conteúdo que seu canal aborda; Não diga ao público o seu tema, mostre-o.

O nome e a descrição do canal não aparecerá apenas em sua página, mas em buscas no Google e na categoria de “Vídeos Relacionados” no YouTube. Certifique-se de escrever uma descrição atraente e que realce o conteúdo do seu canal.

Lembre-se de que o nome do canal não precisa ser necessariamente o mesmo do nome de URL (endereço de link da página). Para a imagem de ícone do canal, escolha algo versátil, que fique bom em todo tipo de resolução, até nas mais baixas.

Para a arte de capa da página, considere algo que fique visualmente bom em todo tipo de plataforma (computador, tela do smartphone, tablets, etc.). O próprio YouTube recomenda a dimensão de 2560×1440 pixels.

Tamanhos

Dimensão mínima de upload: 2048 x 1152 pixels Área mínima para texto e logotipos: 1546 x 423 pixels (imagens maiores que isso são cortadas, dependendo do dispositivo de visualização)

Largura máxima: 2560 x 423 pixels

Tamanho do arquivo: 4MB ou menor

Atenção aos Direitos Autorais!

A questão de direitos autorais é o tópico mais delicado e complexo para youtubers, sobretudo para os novatos na plataforma que não tenham conhecimento sobre legislação.

De maneira simplificada, você não terá complicações se não usar conteúdo dos outros em seus vídeos. Então o que é permitido usar sem violar os direitos autorais? Não há uma resposta certa.

Teoricamente, não se pode utilizar “nada”, a não ser que o detentor dos direitos libere o uso. Algo incomum, principalmente para influenciadores pequenos.

Porém, há materiais sem direitos autorais, como trilhas brancas e fotos de bancos de imagens gratuitos (como os site Pixabay e Fotos Públicas).

Conteúdos promocionais, como trailers de filmes, não trazem transtornos ao youtuber.

Quais complicações podem acontecer, se houver violação?

Ao contrário do que pensam, a penalização parte de quem tem os direitos e não do YouTube. Os possíveis problemas são:

  • Flag: É uma sinalização de que você não respeitou as regras. Isso não implica na retirada do vídeo, mas não haverá monetização (ganho de dinheiro) com ele. As flags nunca resultarão em algo mais grave para o canal.
  • Strike: É a sinalização que se dá quando o detentor dos direitos autorais não permite o uso do conteúdo e solicita a exclusão do vídeo. O youtuber que sofrer três strikes perde o canal.
  • Justiça: Apesar de parecer exagero à princípio, não é raro que proprietários de conteúdos entrem na justiça pelo uso indevido do material por terceiros.
  • Acordos: O dono dos direitos autorais pode definir ainda três tipos de acordos com o influenciador. O mais comum é que ele receba todo o valor monetizado por aquele vídeo. Porém, dependendo do conteúdo, ele pode aceitar ficar apenas com metade do valor e deixar os outros 50% para o youtuber, ou até liberar tudo para o influenciador, o que normalmente não acontece.
As leis variam de um país para o outro

Os países têm leis diferentes e, portanto, o vídeo pode ter consequências distintas dependendo do território. É possível que o seu conteúdo seja retirado do ar na Alemanha, por exemplo, e permaneça intacto no Brasil.