Saiba como funciona o Chroma Key


Nem sempre aquilo que vemos em um vídeo esteve presente no estúdio ou foi capturado pela câmera durante as gravações. Às vezes, cenários incríveis ou até mesmo uma multidão andando pelas ruas de Nova York podem ter sido inseridos depois com o uso do Chroma Key.

Mas como isso é possível?

O Chroma Key é uma ferramenta bastante simples e muito conhecida no universo do audiovisual. Embora pareça bastante complexa, trata-se de uma técnica básica. Nela uma cor sólida é substituída por outra imagem (estática, móvel ou animada).

Filmes de Hollywood e séries de televisão acabam usando esses “fundos verdes” tanto em cenas repletas de efeitos especiais, quanto nas mais modestas. Além de verde, esses fundos também podem ser azuis.

Confira abaixo alguns exemplos em produções famosas:

E para utilizar esta técnica em seus vídeos caseiros não é preciso gastar muito, é necessário apenas organização, estudo e muita criatividade.

E o que é Chroma Key?

Chroma Key é a prática que permite inserir imagens sobre sua filmagem, simplesmente selecionando uma determinada cor sólida para torná-la nula. Este recorte ou anulamento de cor necessita de um software para edição de vídeos instalado no computador.

Uma vez providenciado, pode dar início ao “keying”, nome dado ao procedimento que sobrepõe as imagens transformando os pixels das cores selecionadas em transparente.

Por esta razão, é importante que a tela de Chroma Key tenha uma tonalidade sólida, isto é, sem variação de tons, para que a seleção seja precisa e contemple o todo da superfície a ser cortada.

Imagem dos bastidores do filme “Superman – O Retorno”.

Qual a melhor cor?

Seu efeito é melhor aproveitado quando utilizadas as cores básicas dentro do sistema conhecido como RGB. Ou seja, o azul, o verde ou o vermelho (sendo este último o menos recomendado).

Diversas produções optam pelo verde ou o azul por conta do vermelho estar bastante presente na pigmentação da pele e em outros elementos da natureza. Porém, caso queira evidenciar um objeto composto quase que totalmente de azul e verde, a cor vermelha pode ser uma opção.

Já para filmar pessoas, o azul traz alguns benefícios em comparação ao verde. E isso porque tem grande contraste com a tonalidade da pele. Vale ressaltar que se for utilizado com uma iluminação natural poderá trazer uma desvantagem. Afinal, a temperatura de cor desta iluminação se aproxima do azul. Por isso, pode prejudicar a seleção dos objetos em primeiro plano.

O verde é aquele que acaba sendo o mais escolhido nas produções em vídeo. Afinal, possui a maior propensão em absorver o brilho. Além, claro, de auxiliar na administração de luminosidade da cena durante a pós-produção. Fora que, em gravações tradicionais, há poucos materiais com o verde em predominância.

Estúdios com orçamentos maiores trazem grandes painéis para a utilização desta técnica, inclusive vários são aplicáveis facilmente e possuem boa mobilidade pelo espaço.

Bastidores de “Star Wars: Episódio II – O Ataque dos Clones”.

Entretanto, produtores menores de conteúdo no YouTube também podem construir um suporte para o Chroma Key. Inclusive, aqui na influu há uma sala preparada para gravações de vídeos. Nela, uma parede inteira foi pintada de verde para este propósito.

Como aplicar o fundo Chroma Key

Na aplicação deste fundo, é recomendado apenas que a cor presente traga bastante solidez. Caso opte por pintar uma parede, é importante levar em consideração as seguintes sugestões:

1 – A cor verde pode ser a ideal pela sua versatilidade, garantindo a produção de mais vídeos. Ter que repintar o local para se adaptar a cada novo projeto talvez não seja viável.

2 – Mantenha a superfície limpa e certifique-se de que cabeças de parafusos ou tomadas não estejam interferindo na visão do espaço.

3 – Opte por tintas especiais para Chroma Key, evitando texturas mais brilhantes – isto é, aquelas que reflitam bastante a luminosidade -, porque acabam prejudicando o trabalho do editor de vídeo.

Fontes: SambaTech e Blog HDproFotoVideo