Como é ser influenciador de viagens em tempos de pandemia e quarentena?


Há poucos meses, quando o assunto era viagem e turismo, as notícias encontradas eram bastantes favoráveis. Havia estudos mostrando que a cada ano o brasileiro viajava mais e também seções inteiras de jornais mostrando as belezas de diferentes destinos.

Hoje, em tempos de isolamento social, a realidade é outra. E isso porque devido ao crescimento de casos de Covid-19 no mundo, a maioria dos países fechou suas fronteiras ou restringiu a entrada de turistas.

E o impacto disso tem sido realmente grande. Segundo a CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), no Brasil, apenas na primeira quinzena de março, houve uma queda de 16,7% na receita do segmento em comparação ao mesmo período do ano passado.

Na prática, isso representou uma perda de R$ 2,2 bilhões. E, além disso, tal prejuízo pode significar a extinção de mais de 115 mil empregos formais nos próximos meses.

É com esse cenário complexo que influenciadores do nicho de viagem e turismo precisam lidar.

O Blog da influu conversou com a Amanda Antunes, do Prefiro Viajar, e com o Marcos Vaz, do canal Vaz Aonde, para mostrar os desafios que é atuar nesses nichos nos tempos atuais. Veja a seguir.

Influenciadores de viagens na quarentena

Em seu canal, Marcos fala sobre viagens, fotografia, vídeos e marketing digital. Já Amanda fala exclusivamente sobre o universo de viagens focando no público feminino.

Cada um reúne mais de 370 mil seguidores em suas redes sociais, dentre as quais estão YouTube, Instagram, Facebook e Twitter.

Amanda começou o projeto Prefiro Viajar em 2014, pelo Instagram, e depois o levou para outras redes sociais e o blog. Já Marcos, começou pelo YouTube na mesma época.

Os dois estão há cerca de seis anos criando conteúdo para o segmento de viagens. Neste post, eles compartilham um pouco das mudanças que sentiram no nicho e quais adaptações foram necessárias para enfrentar este novo momento. Confira.

Impacto nas viagens em plena quarentena

Como mencionamos no começo deste post, o segmento de turismo sofreu um grande impacto por conta do novo coronavírus. E este impacto se estendeu também para quem cria conteúdo sobre o assunto nas redes sociais.

“Senti o reflexo desde o interesse e procura das pessoas sobre o tema até em relação as reservas de serviços como seguro viagem, hospedagem, passagens aéreas etc”, explica Amanda.

Além disso, a criadora do Prefiro Viajar cita o fato de que muitos viajantes precisaram adiar ou mesmo cancelar suas viagens por conta da quarentena. “Tenho muitas agências parceiras que estão enfrentando um momento bastante delicado com os seus fornecedores devido a falta de previsão para o retorno das viagens no nosso país e no mundo”, enfatiza.

O idealizador do Vaz Aonde também sentiu que seu nicho principal foi fortemente afetado. No entanto, ele ressalta que os outros segmentos sobre os quais fala nas redes sociais se fortaleceram.

Rotina e conteúdo

Sobre a rotina em tempos de quarentena, cada um tem tido uma experiência diferente.

“Minha rotina não mudou muito, pois já trabalhava de casa. Os prejuízos foram sobre a criação de conteúdo externo e cancelamentos de viagens”, explica Marcos. O influenciador conta ainda que sua agenda incluía viagens até o final do ano.

Amanda, por outro lado, notou um impacto maior. “Logo de cara eu tive que cancelar duas viagens super importantes para o Prefiro Viajar. Isso fez com que eu começasse a repensar toda a produção e distribuição do meu conteúdo”, conta.

Isso aconteceu porque Amanda geralmente produzia seu conteúdo em tempo real, durante as viagens.

Adaptando a mensagem

Diante dessas mudanças e desse novo cenário que se desenha para o nicho de viagens em tempos de quarentena, os influenciadores precisaram adaptar suas mensagens.

Marcos conta que continuou com o conteúdo de viagem no Instagram, mas mudou o foco. “Agora eles têm uma pegada mais informativa, puxando para histórias e dicas de fotografia. No canal tive que testar um novo formato, porém que já estava planejado e que não tinha sido executado por falta de tempo”, explica.

Amanda também fez adaptações e hoje fala de temas que antes não conseguia abordar por questão de tempo. “Meu público sempre foi muito curioso para saber como viajo sozinha, tiro as minhas fotos e planejo minhas viagens. Por isso, esses são os temas complementares que eu estou trazendo para o meu projeto”, compartilha.

Ambos também sentiram impacto no engajamento. Marcos Vaz conta que sua conta no Youtube se manteve estável e a do Instagram cresceu, apesar do engajamento não ter seguido no mesmo ritmo.

Enquanto Amanda conta que, apesar do engajamento ter reduzido, ela teve a compreensão de seus seguidores.

“Meu público estava acostumado a me ver sempre viajando. Mesmo assim, houve um forte processo de conscientização e respeito por parte dos meus seguidores ao fato de eu estar produzindo conteúdos relevantes no meio do isolamento”, pontua.

Dicas para influenciadores

Diante desse novo cenário e das necessidades de se readaptar, Amanda e Marcos deixam dicas para influenciadores que também precisam se moldar a este novo momento.

Hora de Planejamento e Melhorias

Marcos aconselha os influenciadores a planejarem onde querem chegar a longo prazo.

Por isso, ele recomenda que este seja um momento para pensar em quais conteúdos criar com a ajuda de um calendário editorial.

A influu tem um calendário editorial disponível para baixar gratuitamente.

Além disso, ele também pontua a importância de melhorar as habilidades. E, por isso, recomenda cursos on-lines e que o momento seja usado para fortalecer networking com outros criadores.

Nunca se esqueça: Seja você!

Amanda aconselha os influenciadores a serem autênticos. “Nunca foi tão importante repensar o nosso papel como influenciador e como ser humano. O mundo está mudando e é uma mudança que impacta a todos. Sem dúvidas, as pessoas estão mais criteriosas e buscando VERDADE no que estão consumindo”, finaliza.

E você, tem alguma dica para quem precisa lidar com essas mudanças na hora de criar conteúdo? Então compartilhe aqui pelos comentários ou então pelo Instagram, usando a hashtag #BemQuarentener e marcando o perfil da influu, que repostaremos nos nosso perfil.

Fontes: 1, 2 e 3 e 4