Como é falar sobre maternidade nas redes sociais


Longe do imaginário da perfeição, a maternidade mostrada nas redes sociais tem ajudado muitos a verem como ela realmente é. E, apesar das mães desse segmento nem sempre se considerarem influenciadoras, algumas contam com um número significativo de seguidores nas redes sociais.

Confira a seguir as dicas de duas influenciadoras de maternidade, que compartilham suas experiências neste nicho com outras mães.

Porque falar sobre maternidade nas redes sociais

Silvia Faro é criadora do canal Mãe de Primeira Viagem, o primeiro do nicho no Brasil. Em 2010 a também jornalista e apresentadora começou a falar sobre maternidade no YouTube.

“Quando minha filha era bebê, me vi numa situação em que não conseguia aceitar os trabalhos de apresentadora que me exigiam fora de casa por muito tempo, pois queria amamentar e estar presente 100% nessa fase. Então, o programa surgiu como um escape criativo”, explica.

Silvia conta que essa escolha a fez se sentir profissionalmente viva. Além disso, quando o projeto foi ao ar, não existia no YouTube Brasil um canal deste nicho.

Anne Elize Farfan, idealizado do ig Mamãe do Ben, também teve uma motivação semelhante a de Silvia. “Quando fiquei gestante, comecei a perceber que as pessoas tinham poucas informações coerentes e corretas sobre a maternidade. Muita gente romantiza, o que não é nada verídico. Afinal, o dia dia da maternidade é cheio de fases”, conta.

Por esse motivo, Anne, que também é coach e enfermeira, percebeu a importância de compartilhar dicas e informações sobre o mundo materno.

Diferenciais de criar conteúdo sobre maternidade

Silvia trabalho há mais de 20 anos como comunicadora e já fez muita coisa em diversas áreas. No entanto, ela destaca que há diferenças em produzir conteúdo para o público de mães. “O grande diferencial é saber respeitar que não existe regra. Não necessariamente o seu jeito de enfrentar uma questão dará certo para todas”, pontua.

Já Anne conta que o conteúdo é criado sempre a partir de experiências, sejam vividas por ela ou por outras mães que ela conhece. “É desafiador ser mãe e a maternidade nos modifica em tudo. Por isso jamais julgue uma mãe, sempre a acolha e tenha sororidade”.

Desafios do nicho

Apesar das redes sociais serem geralmente acusadas de mostrar uma vida que não existe, as mães influenciadoras não reforçam esse estereótipo. Muito pelo contrário. Canais e páginas sobre o tema buscam mostrar o lado real da maternidade. E, além disso, também são espaços para dicas práticas e troca de experiências.

No entanto, as dificuldades enfrentadas por quem é deste nicho não são muito diferentes dos demais. Tanto Silvia quanto Anne contam que crescer e produzir conteúdo de qualidade estão entre os maiores desafios na área.

Influenciadoras e mães  

Conciliar a criação de conteúdo e o exercício da maternidade é algo presente na rotina das duas.

“Ser produtora de conteúdo e mãe é muito bom, pois uma coisa ajuda e alimenta a outra. Estão interligadas”, avalia Silvia. Ela não se considera uma influenciadora, mas vê esse papel como uma consequência de seu trabalho.

“Estou sempre atenta a tudo que rodeia a mãe. E tudo vira pauta. Os assuntos são muitos, pois a mãe vai muito além do filho, mas a condição de mãe permeia toda nossa vida”, diz.

Já Anne fala do impacto que trabalhar como influenciadora tem no dia-a-dia. “É super difícil, porém maravilhoso. Consigo, quando Benício deixa, compartilhar a nossa rotina, as fases que estamos vivendo.

No entanto, ela explica que há dias que não sobra tempo para publicações. “A correria da maternidade nos cansa e quando surge aquele tempo livre, eu quero dormir ou apenas olhar para o nada e descansar”, desabafa.

Dicas para quem está começando agora

  • Comece

“Se ficar esperando muito ter o equipamento certo, o momento certo, o cenário certo… não faz nunca!” – Silvia

  • Seja paciente

“Não queira apenas números de seguidores. Conquiste um por um, faça conteúdos que as pessoas gostem.” – Anne

  • Tenha foco

“Pergunte-se: por que e para quem quero fazer esse trabalho? Com isso claro em sua cabeça, o trabalho tem um propósito e mais chances de seguir um rumo certeiro.” –  Silvia

  • Ensine, mas também aprenda

“Estude muito, faça cursos, se inscreva em plataformas digitais, vá em palestras, mostre a realidade de uma forma leve e sincera. O seu crescimento será enriquecedor e você irá transformar vidas.” – Anne