Campanha de Marketing de Influência – uma análise


Para que uma campanha de marketing de influência seja bem feita é preciso muito planejamento. Entretanto, mesmo assim algumas coisas podem passar despercebidas para a equipe. Por isso, é importante discutir algumas campanhas, para estudar alguns casos.

No caso de hoje nós vamos falar sobre uma campanha da Ypê. Não a campanha como um todo, mas sim, um post em específico, publicado pela influenciadora Rachel Apollonio.

Talvez você já tenha ouvido falar nessa história, pois ela foi muito comentada no Twitter. Há algumas semanas a foto da influenciadora foi compartilhada em tom de piada nas redes sociais.

A Campanha de Marketing de Influência

A campanha em questão foi feita para anunciar a nova linha de amaciantes Ypê Alquimia. Nessa coleção, os amaciantes possuem mistura de fragrâncias, permitindo que o consumidor crie o seu próprio cheiro.

Por isso, Rachel Apollonio foi convidada para participar da campanha. E a presença dela faz todo o sentido. Porém esse é um exemplo que falha nos detalhes.

Quem segue a Rachel no Instagram sabe que ela adora misturar frutas em seus sucos e vitaminas. Por isso, a opção foi para que ela fizesse, na imagem, uma relação entre misturar frutas e os odores do amaciante.

Porém, a escolha das frutas – açaí, banana e morango – não foi muito feliz. Abaixo coloco a imagem da campanha para que você possa observar antes de continuarmos.

Se você acha que a grande questão está na coloração do suco, você está com a razão. Mas é possível que você esteja se perguntando se não foi proposital a escolha estética das cores. E eu te digo… talvez.

Entretanto, seja proposital ou não, o conjunto da obra é estranho. Em primeiro lugar há o fato de a influenciadora estar na sala, usando um porta copos para apoiar o amaciante.

Isso já deixa o nosso imaginário em um lugar distante do ato de lavar roupas. Ninguém faz isso na sala e o lugar de guardar o amaciante não é perto do sofá.

Para completar, ela está bebendo um suco que aparenta ser da mesma cor do líquido contido em garrafas no porta copo.

Eu sei que isso é amaciante? Sim. Mas isso muda o fato de que meu cérebro automaticamente chegue à conclusão de que ela está bebendo o líquido da garrafa? Não.

Especialmente pelo fato de que ninguém mistura alimentos e produtos de limpeza. Por exemplo, quando você vai ao supermercado, produtos alimentícios ficam em uma sacola e os de limpeza em outra.

Ou seja, o foco da campanha se perdeu na hora de passar a mensagem por causa de todos os signos que estão na foto. Afinal de contas, as pessoas impactadas pelo produto ficaram mais focadas em aspectos secundários.

De quem é a culpa?

Há quem diga que é da influenciadora. Afinal de contas, a digital influencer precisa ter liberdade criativa, já que ela é quem conhece melhor o seu público. Entretanto, com certeza ela enviou essa imagem para aprovação da equipe de marketing. Aliás, pode ser que essa foto tenha sido aprovada por duas agências e pelo cliente, mas ninguém percebeu essa falha.

Com isso eu quero dizer que o que aconteceu foi um deslize. Mas, como profissionais do marketing, é nosso dever discutir e aprender com campanhas como essa.