10 anos de Instagram: o que é trend agora


10 anos de Instagram

Em 2020 nós celebramos 10 anos de Instagram. Muita coisa mudou na plataforma. Por isso, o que era uma tendência no começo ja não vale mais. Mas o que é sucesso na rede social hoje?

Estima-se que 3,8 bilhões de pessoas tenham usado redes sociais neste ano e esse número -com o passar dos anos – só cresce. Atualmente, a rede social de maior relevância e é o Instagram e é justamente isso que faz com que a plataforma sofra mudanças.

O Instagram te m se renovado para evitar que outras redes sociais o ultrapassem. Por exemplo, o TikTok cresceu muito, por isso o Instagram criou o reels.

Isso faz com que o se torne difícil para o trabalho dos influenciadores digitais. Afinal, se torna necessário o estudo contínuo de ferramentas, bem como o poder de renovação do próprio influencer que precisa batalhar para não se tornar obsoleto em uma rede social que se renova.

Hoje nós vamos ver o que e trend em 2020. Isso é uma base também para o planejamento de influenciadores e marcas em 2021. Entretanto, não quer dizer que você pode se tranquilizar no próximo ano.

Fique de olho nas mudanças. Elas sempre serão noticiadas aqui no blog da influu. Vejamos agora o que é tendência nos 10 anos de Instagram.

Personalização

Os nichos seguem sendo importantes na rede social. As pessoas – e as marcas – buscam influenciadores por causa do assunto que eles tratam em suas redes sociais. Por isso, se você quer atrair seguidores é
importante saber qual é o seu nicho.

Isso não significa que você não possa tratar de outros assuntos invariavelmente. Entretanto, é importante que o público consiga reconhecer facilmente qual é o seu assunto principal.

Além disso, há a questão da comunicação que precisa ser levada em consideração para quem trabalha com Instagram. Cada vez mais fica claro que a comunicação um a um é eficiente na plataforma, especialmente para os call to action.

Ou seja, ao invés de sentenças como “o que vocês acham ” é mais efetivo escrever “o que você acha ” ou “qual a sua opinião “. Dessa forma, as pessoas se sentem mais compelidas a interagir com o seu conteúdo. Gerando, portanto, um melhor engajamento para você!

Engajamento sem likes

O Instagram foi acusado de ser prejudicial para a saúde mental das pessoas. Por isso, a rede social escondeu os likes. Em um primeiro momento a atitude foi vista como prejudicial, entretanto, compreendeu-se que isso não prejudica nem influenciadores e nem marcas.

Afinal, o influenciador segue tendo acesso aos próprios números de likes. Portanto, as marcas ainda são informadas do engajamento por meio do mídia kit.

Além disso, o Instagram segue apresentando os números dos comentários. Por isso, você pode investir em legendas que incentivem os usuários a comentar os posts.

Métricas de verdade e não de vaidade

Com o passar dos anos e uma maior compreensão das redes sociais, marcas e influenciadores puderam perceber que nem todas as métricas são importantes. Ou pelo menos que algumas são mais fundamentais do que outras.

Se no começo do Instagram podia-se defender que o importante era a quantidade de seguidores, hoje já não se pensa assim.

Um estudo da Oberlo, em 2019, mostrou que 73% das pessoas que trabalham com marketing julgam as redes sociais efetivas para o crescimento de negócios.

Mas isso só é uma realidade quando o trabalho é bem feito. Por isso, o que nós precisamos realmente observar é o engajamento dos influencers, não a quantidade de seguidores.

Leia Mais: Conteúdo Engajado: Dicas sobre redes sociais

Especialmente pelo fato de que ainda há quem compre seguidores. Infelizmente, essa é uma métrica de vaidade e não ajuda a conseguir campanhas.

Vídeos são o sucesso do momento

Um estudo da agência Cisco afirmou que em 2022 os conteúdos de vídeo vão representar 82% do conteúdo das redes sociais.

Isso pelo fato de que é perceptível que vídeos tem mais apelo com o público. Mas não qualquer vídeo. O TikTok comprovou que as pessoas preferem ver vídeo curtos.

Por isso, o YouTube anunciou o shorts e o Instagram, o Reels. O importante é que os influenciadores não deixem de buscar a criação de um conteúdo único, sem seguir uma fórmula que parece funcionar para outras pessoas.

Fonte